Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Coldplay – Coloratura

Sábado, 24.07.21

Os britânicos Coldplay já têm pronto o sucessor de Everyday Life, o registo duplo que a banda de Chris Martin editou em dois mil e dezanove e que deixou um pouco de lado aquela etiqueta de banda de massas da pop e da cultura musical, feita de exuberância sonora e de uma mescla da enorme variedade de estilos que foram bem sucedidos comercialmente na última década, nomeadamente a eletrónica e o rock repleto de sintetizações, para voltarem a colocar na linha da frente aquele lado mais intimista, simples e humano, o modus operandi que talvez melhor potencie todos os atributos estilísticos e interpretativos que o grupo possui.

Coldplay Share New Song "Coloratura": Listen

Music Of The Spheres é o título do novo álbum dos Coldplay, vai ver a luz do dia a quinze de outubro próximo e conta nos créditos da produção com o mago da pop Max Martin. Coloratura, a composição que marca o ocaso do alinhamento, é o tema mais recente retirado daquele que será o nono álbum a carreira dos Coldplay, uma longa canção, com cerca de dez minutos de duração e que tem uma toada particularmente etérea, no início, com deliciosas linhas de piano a acamarem o registo vocal adocicado de Chris Martin.

Por volta dos quatro minutos, a guitarra e a bateria induzem uma maior majestosidade ao tema, dando-lhe uma inédita vibe pop oitocentista, induzida também por arranjos de cordas sublimes, dos quais se destacam as harpas e as guitarras e o modo como se cruzam com o piano que se mantém sempre firme ao longo da canção. Confere...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 13:51

Teleman – Right As Rain

Quinta-feira, 15.07.21

Nascidos das cinzas dos Pete & The Pirates, um quinteto de Reading que editou dois excelentes discos no final da década passada, os britânicos Teleman começaram por ser o vocalista Tommy Sanders, o seu irmão Jonny (teclados), o baixista Peter Cattermoul e o baterista Hiro Amamiya. Entretanto Jonny abandonou o projeto recentemente para se dedicar de modo mais intenso à sua carreira como realizador e designer.

Teleman Return With New Single 'Right As Rain' | News | Clash Magazine

Depois de Breakfast (2014) o fantástico disco de estreia desta banda que é já um dos grandes destaques do catálogo da insuspeita Moshi Moshi Records e do segundo registo intitulado Brilliant Sanity (2016), o na altura ainda quarteto regressou ao formato álbum em dois mil e dezanove com Family Of Aliens, onze excelentes canções gravadas com método e enorme profissionalismo, que terão sequência este ano com um EP intitulado Sweet Morning. Este EP, fortemente marcado pela realidade pandémica atual, irá ver a luz do dia a cinco de novembro e tem nos créditos da produção a dupla dos Hot Chip, Al Doyle e Joe Goddard.

Right As Rain é o primeiro tema divulgado desse novo EP do agora trio Teleman, já com direito a um fantástico vídeo, curiosamente assinado por Jonny Sanders. É uma canção pop exemplarmente estruturada, que começa com uma batida bem vincada trespassada por uma insinuante guitarra e pelo peculiar registo vocal de de Tommy, sendo depois toda esta trama inicial devidamente adocicada com arranjos de teclados bem conseguidos e efeitos da mais variada proveniência, tudo envolto com aquela pulsão rítmica que carateriza a personalidade dos Teleman, que terão certamente na forja mais um alinhamento consistente e carregado de referências assertivas, mesmo que num formato mais curto. Confere...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 15:20

Damon Albarn - Polaris

Segunda-feira, 12.07.21

Sete anos depois do extraordinário registo Everyday Robots, o melancólico, mas sempre genial, brilhante, inventivo e criativo Damon Albarn, personagem central da pop britânica das últimas três décadas, centrou novamente atenções na sua carreira a solo, depois de mais um capítulo da saga Gorillaz o ano passado e de uma nova rodela do projeto The Good, The Bad And The Queen, que partilha com Paul Simonon, Simon Tong e Tony Allen, chamada Merrie Land que, como certamente se recordam, foi um dos melhores álbuns de dois mil e dezoito para a nossa redação.

Damon Albarn Debuts New Song 'Polaris' With Live Performance Video -  Rolling Stone

Esse novo disco a solo de Damon Albarn chama-se The Nearer The Fountain, More Pure The Stream Flows, contém onze canções que pretendem, no seu todo, dar vida a uma peça orquestral inspirada na Islândia, país onde o músico tem assentado arraiais periodicamente nos últimos anos, e irá ver a luz do dia a doze de novembro próximo.

O primeiro avanço revelado de The Nearer The Fountain, More Pure The Stream Flows, um álbum que explora com minúcia temas como a fragilidade, a perda, a emergência e o renascimento, foi exatamente o tema homónimo, cujo título é um excerto do poema Love and Memory, de John Clare. Agora, cerca de três semanas após a revelação dessa amostra, chega a vez de contemplarmos Polaris, o décimo tema do alinhamento do álbum, uma canção que sonoramente nos aproxima impressivamente do conteúdo de Merrie Land, o tal último registo do projeto The Good, The Bad And The Queen. Polaris é um portento contemplativo brilhante, onde a voz clemente e cativante de Albarn é trespassada por uma espécie de folk rock baseado em teclas exuberantes e com um brilho muito inédito e sui generis, adornadas por detalhes percursivos curiosos, dos quais sobressaiem diversos tipos de metais, um xilofone e outros instrumentos de sopro que aparecem sempre no momento certo para conferir uma elevada dose de charme ao tema, com destaque para o solo de saxofone final. Confere...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 10:21

The Vaccines – Back In Love City

Quinta-feira, 01.07.21

Produzido por Ross Orton, Combat Sports foi o álbum que os britânicos The Vaccines de Justin Young, Freddie Cowan, Pete Robertson e Árni Árnason, editaram na primavera de dois mil e dezoito, o quarto registo de originais da carreira deste projeto que se estreou há uma década com o aclamado What Did You Expect from The Vaccines? e que desde então tem pautado o seu percurso discográfico pela consolidação de uma estética sonora que, numa esfera indie rock, nunca deixou de olhar quer para alguns detalhes do punk, como para certos tiques e arranjos que sobrevivem à sombra da eletrónica.

The Vaccines unveil new album Back In Love City - Opera News

Cerca de meio ano depois de colocarem nos escaparates Combat Sports, os The Vaccines divulgaram um novo single intitulado All My Friends Are Falling In Love, uma exuberante canção assente em cordas inspiradas e com uma luminosidade radiofónica ímpar e que não teve como consequência, infelizmente, o anúncio de um novo álbum do projeto. Entretanto, já no início deste ano, os The Vaccines ofereceram-nos uma estrondosa versão de No One Knows, um original dos Queens of the Stone Age, incluído no álbum Songs For The Deaf, datado de dois mil e dois e que contou com a participação de Dave Grohl na bateria e agora, no início do verão, revelam finalmente detalhes de um novo trabalho, o quinto da carreira da banda britânica.

Back In Love City é o título desse novo disco dos The Vaccines, foi gravado em El Paso, no Texas, no Sonic Ranch, com o produtor Daniel Ledinsky (Tove Lo, Zara Larson, Tv On The Radio, Rihanna, etc) e terá um alinhamento de treze canções, das quais já se conhece o tema homónimo, uma vibrante composição, com uma luminosidade radiofónica ímpar, assente num rock contundente, repleto de groove e ritmicamente frenético. Confere...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 16:42

The Kills – Cosmic Dancer

Segunda-feira, 28.06.21

Ansiosa por um disco novo da dupla, a redação deste blogue regressa aos britânicos The Kills de Jamie Hince e Alison Mosshart por causa da versão que fizeram para o clássico Cosmic Dancer dos T-Rex, em novembro do ano passado, para celebrar a indução da banda de Marc Bolan no The Rock & Roll Hall of Fame.

The Kills | Artists | Domino - Domino

Já é habitual os The Kills aventurarem-se na criação de novas roupagens de composições que fazem parte dos gostos pessoais da dupla; Recordo que o ano passdo demos conta de um single de sete polegadas de edição limitada dos The Kills que continha também duas versões, a primeira List of Demands (Reparations), um original de Saul Williams e a segunda uma revisitação do clássico Steppin’ Razor, de Peter Tosh. Esta potente versão de Cosmic Dancer dos T-Rex tem um resultado final verdadeiramente enleante e que mantém intocável o charme inconfundível de uma dupla única e sem paralelo no universo alternativo atual. Confere...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 17:29

Damon Albarn – The Nearer The Fountain, More Pure The Stream Flows

Domingo, 27.06.21

Sete anos depois do extraordinário registo Everyday Robots, o melancólico, mas sempre genial, brilhante, inventivo e criativo Damon Albarn, personagem central da pop britãnica das últimas três décadas, centrou novamente atenções na sua carreira a solo, depois de mais um capítulo da saga Gorillaz o ano passado e de uma nova rodela do projeto The Good, The Bad And The Queen, que partilha com Paul Simonon, Simon Tong e Tony Allen, chamada Merrie Land que, como certamente se recordam, foi um dos melhores álbuns de dois mil e dezoito para a nossa redação.

Vê o livestream de Damon Albarn para 'The Nearer the Fountain, More Pure  the Stream Flows'

Esse novo disco a solo de Damon Albarn chama-se The Nearer The Fountain, More Pure The Stream Flows, contém onze canções que pretendem, no seu todo, dar vida a uma peça orquestral inspirada na Islândia, país onde o músico tem assentado arraiais periodicamente nos últimos anos, e irá ver a luz do dia a doze de novembro próximo.

O primeiro avanço revelado de The Nearer The Fountain, More Pure The Stream Flows, um álbum que explora com minúcia temas como a fragilidade, a perda, a emergência e o renascimento, é exatamente o tema homónimo, cujo título é um excerto do poema Love and Memory, de John Clare. Sonoramente, é um portento contemplativo brilhante, com um travo tipicamente clássico, cinco minutos que nos proporcionam uma jornada introspetiva muito orgânica e intimista, onde a voz clemente e cativante de Albarn é trespassada por uma vasta míriade de efeitos, quer de teclas, quer de uma guitarra e de algumas teclas de um insinuante piano, simultaneamente encharcado em delicadez a inquietude. Confere The Nearer The Fountain, More Pure The Stream Flows e a tracklist do disco...

1. The Nearer The Fountain, More Pure The Stream Flows
2. The Cormorant
3. Royal Morning Blue
4. Combustion
5. Daft Wader
6. Darkness To Light
7. Esja
8. The Tower Of Montevideo
9. Giraffe Trumpet Sea
10. Polaris
11. Particles

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 16:06

LUMP – Climb Every Wall

Quarta-feira, 09.06.21

Foi no verão de dois mil e dezoito que viu a luz do dia, à boleia da Dead Oceans, LUMP, o disco homónimo de estreia do projeto com o mesmo nome que junta os britânicos Laura Marling e Mike Lindsay, membro dos Tunng, uma inusitada mas bem sucedida colaboração que começou a ganhar vida há meia década quando os dois músicos se conheceram e que, nessa estreia, se materializou em sete canções misturadas com uma ímpar contemporaneidade e com inegável bom gosto, cimentadas numa fusão feliz entre pop, eletrónica e folk.

LUMP share video for 'Climb Every Wall' | News | DIY

No próximo dia trinta de julho chegará aos escaparates, via Partisan / Chrysalis, Animals, o segundo disco dos LUMP, um trabalho que, de acordo com Climb Every Wall, o primeiro single divulgado do seu alinhamento, nos oferecerá mais um alinhamento pleno de díspares abordagens criativas, ritmos e referências, já que é uma canção em que alguns detalhes percussivos algo abrasivos e um vasto oceano de sintetizações, a maioria de cariz falsamente minmalista, se entrelaçam com o registo vocal doce e aconchegante de Marling, aprimorando a elevada bitola qualitativa do receituário que nos foi dado a contemplar em dois mil e dezoito. Confere...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 13:35

Clinic - Fine Dining

Terça-feira, 08.06.21

Míticos mestres do indie rock psicadélico, os britânicos Clinic de Ade Blackburn, Hartley, Brian Campbell e Carl Turney, têm uma inquestionável carreira de mais de duas décadas aos ombros, alicerçada num modo muito peculiar e sui generis e até quase marginal de criar música e de a expôr ao grande público, fazendo-o sempre com uma elevada dose de sarcasmo e de fina ironia.

Clinic Share new single “Fine Dining”

O ano passado comemoraram os vinte anos do lançamento de Internal Wrangler, o disco de estreia, com o registo Wheeltappers And Shunters. e agora, cerca de um ano depois, regressam com um novo single intitulado Fine Dining, que não vem ainda, infelizmente, acompanhado do anúncio de um novo disco dos Clinic.

Em Fine Dining mantém-se aquela saudável insolência, típica deste projeto de Liverpool, que, ao longo dos quase três minutos da canção, insinua um clima punk que pisa um terreno bastante experimental, através de uma lisergia cósmica repleta de têmpora e invulgarmente pop, feita com sintetizações pulsantes e uma batida de forte travo disco, num ambiente sonoro que nos remete para aquele universo setentista algo corrosivo e exótico. Confere...

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 13:20

Metronomy – Mandibules

Terça-feira, 25.05.21

Está a comemorar dez anos de existência, The English Riviera , o título do fabuloso disco de estreia dos Metronomy, um projeto nascido da fértil imaginação de Joseph Mount, natural da pequena localidade de Totnes, Devon, sudoeste de Inglaterra; Reza a lenda que tudo começou quando o pai lhe ofereceu um computador para que ele pudesse dedicar-se à produção de música electrónica no quarto, onde se ouvia discos de Autechre, LFO, Aphex Twin e Devo, entre outros.

METRONOMY announce 10th anniversary reissue of 'The English Riviera' with  six unreleased bonus tracks - Listen to 'Picking Up For You' | XS Noize |  Online Music Magazine

Paralelamente a essa comemoração, materializada com a divulgação de algumas remisturas e novas roupagens de canções do alinhamento de The English Riviera, os Metronomy acabam de divulgar Mandibules, um delicioso instrumental que faz parte da banda sonora de Mandibules, um filme francês da autoria de Quentin Dupieux aka Mr Oizo. A composição é feita de uma etérea e campestre melancolia primaveril, assente em efeitos percurssivos recheados de enorme subtileza e bom gosto e uma flauta enleante, à qual depois cordas e diversos efeitos vão sendo progressivamente adicionados, evoluindo para o habitual synth pop, de forte travo cósmico, que é já, há vários anos, imagem de marca dos Metronomy. Confere...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 13:41

Maxïmo Park – Nature Always Wins

Quinta-feira, 20.05.21

Já chegou aos escaparates Nature Always Wins o sétimo álbum dos ingleses Maxïmo Park, de Paul Smith, uma das bandas mais interessantes do cenário indie atual e que quando surgiu foi considerada um novo fenómeno fundamental para o ressurgimento da herança post punk da década de oitenta. De facto, os Maxïmo Park têm vindo, de disco para disco, a demonstrar um crescendo de maturidade e uma capacidade inata para apresentar novas propostas diversificadas sem se afastar do ADN que carateriza este coletivo de Newcastle.

Album Review: Maxïmo Park - Nature Always Wins - The Indie Masterplan

Importa esclarecer que Nature Always Wins é um disco de celebração ímpar, já que é muito marcado pela paternidade recente de vários dos elementos da banda. Fazê-lo é ir de encontro ao fulcro de um conpêndio de doze composições que têm uma áurea de esplendor, de otimismo e de vontade de espalhar nos nossos ouvidos sentimentos de crença num futuro risonho. De facto, canções como I Don’t Know What I’m Doing, Baby, Sleep e Child Of The Flatlands e All Of Me, exalam um empolgante modus operandi interpretativo, assente, quase sempre, em guitarras efusiantes trespassadas por sintetizadores que debitam muitas vezes efeitos algo delirantes e invulgares, mas também com o piano (Why Must A Building Burn) a ser elemento preponderante na estilização de uma faceta pop que é sempre de elogiar em registos deste calibre sonoro.

Alinhamento melodicamente maduro e assertivo, que deve muita da sua sagacidade ao irrepreensível trabalho de produção de Ben Allen (Deerhunter, Animal Collective), Nature Always Win é, em suma, um retrato conciso, mas fiel, do estado de espírito mais recente de uma banda que sempre se mostrou exímia no equilíbrio entre o sucesso radiofónico e a exposição criativa das suas habilidades coletivas e que se encontra, claramente, num momento de forma invejável. Espero que aprecies a sugestão...

Maxïmo Park - Nature Always Wins

01. Partly Of My Making
02. Versions Of You
03. Baby, Sleep
04. Placeholder
05. All Of Me
06. Ardour (feat. Pauline Murray)
07. Meeting Up
08. Why Must A Building Burn?
09. I Don’t Know What I’m Doing
10. The Acid Remark
11. Feelings I’m Supposed To Feel
12. Child Of The Flatlands

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 16:43






mais sobre mim

foto do autor


Parceria - Portal FB Headliner

HeadLiner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon - Programa 435


Disco da semana 125#


Em escuta...


pesquisar

Pesquisar no Blog  

links

as minhas bandas

My Town

eu...

Outros Planetas...

Isto interessa-me...

Rádio

Na Escola

Free MP3 Downloads

Cinema

Editoras

Records Stream


calendário

Julho 2021

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.