Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Metronomy - Love Letters

Segunda-feira, 28.04.14

Editado no passado dia dez de março por intermédio da Because Music, Love Letters é o novo álbum dos britânicos Metronomy, um trabalho produzido por Joseph Mount, o líder do grupo e que sucede a The English Riviera, o terceiro disco desta banda, formada também por Oscar Cash, Gbenga Adelekan e Anna Prior e que, tendo sido editado em 2012, lançou definitivamente os Metronomy para a ribalta.


The English Riviera era uma colorida coleção de canções, que usavam a eletrónica como principal ferramenta na construção das mesmas, numa lógica sonora que tem feito escola desde a alvorada dos oitentas, mas com um elevado toque de modernidade. Disco carregado de temas com airplay fácil e que deram a volta ao mundo, levando os Metronomy a atingir um estrelato que talvez não tivesse sido imaginado na mente mais optimista de Mounth, The English Riviera tornou-se numa obra prima que, naturalmente, aumentou as responsabilidades dos Metronomy relativamente ao conteúdo do sucessor.

Em Love Letters os Metronomy resolveram infletir um pouco na fórmula bem sucedida do antecessor e optaram por propôr um alinhamento com um cariz sonoro mais introspetivo e orgânico, apesar de temas como o instrumental Boy Racers ou Reservoir terem ainda uma elevada componente sintética. Com menos sintetizadores e mais guitarras, Love Letters está cheio de excelentes momentos proporcionados pelas cordas acústicas e eletrificadas, que criam um ambiente menos dançante e mais psicadélico do que o proposto em The English Riviera.

Logo no tema de aberturta, em The Upsetter, somos claramente enredados no típico ambiente pop dominado pela viola acústica e, a partir daí, já não há como votlar atrás e não nos deixarmos seduzir pela atmosfera inundada de amor e paixão que o título do disco tão bem mostra e a capa cor de rosa, com uma imagem certamente influenciada pelo ambiente psicotrópico nascido do movimento flower power, tão bem reforça.

O single Love Letters, o tema homónimo do disco e já editado em formato single, acaba por ser a canção que melhor ilustra a demanda dos Metronomy por este ambiente de ressaca do que ficou para trás e de abertura a um novo universo musical e lírico, agora centrado nos relacionamentos amorosos e nos conflitos que tantas vezes provocam, além do sentimentos de deceção que invade cada um de nós quando o desfecho não é, tantas vezes, o mais esperado.

I’m Aquarius é outro single já editado de Love Letters, uma canção onde a banda esclarece os mais incautos que realmente não sente qualquer remorso por optar por novas atmosferas musicais em vez de seguir a fórmula bem sucedida do disco anterior (but I never paid attention to my charts. I can love it, I can leave it, cause I am aquarius, I’m not gonna say, I’m not gonna do). Este tema é essencial para perceber a identidade sonora do álbum já que, além dessa alusão à trajetória anterior dos Metronomy, também fala do final de uma relação que parecia certa e indestrutível, ou seja, é um tema que coloca e define o ideário global de Love Letters.

Outras canções que merecem audição atenta são Call Me ou The Most Immaculate Haircut, belas músicas, adornadas com leves detalhes psicadélicos e, por isso, bastante letárgicas, ou a ensolarada Month of Sundays o tema onde mais se destaca a belíssima voz da baterista Anna Prior. Até ao fim, a já referida The Reservoir surpreende pela divertida aúrea Lo-fi dançante, enquanto Joe canta e versa, mais uma vez, sobre o final de um relacionamento (You wish you never said that we drifted far, you wish we take a trip to the reservoir). Love Letters encerra com Never Wanted, uma canção bastante melódica e orgânica, nua e carregada de sentimento.

Love Letters não é certamente o disco com que sonharam todos os fãs que a banda angariou com The English Riviera e que desejavam uma repetição dessa fórmula bem sucedida. Neste trabalho optaram por produzir algo mais carregado de sentimento e melancolia, através de várias cartas de amor que, mais do que quererem impressionar-nos e arrebatar o nosso coração, pretendem desabafar connosco. Calmo e sereno, Love Letters é um belo tratado de indie pop que enriquece imenso o cardápio sonoro dos Metronomy. Espero que aprecies a sugestão...

Metronomy - Love Letters

01. The Upsetter
02. I’m Aquarius
03. Monstrous
04. Love Letters
05. Month Of Sundays
06. Boy Racers
07. Call Me
08. The Most Immaculate Haircut
09. Reservoir
10. Never Wanted

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 18:34


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






mais sobre mim

foto do autor


Parceria - Portal FB Headliner

HeadLiner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon -Programa 422


Disco da semana 117#


Em escuta...


pesquisar

Pesquisar no Blog  

links

as minhas bandas

My Town

eu...

Outros Planetas...

Isto interessa-me...

Rádio

Na Escola

Free MP3 Downloads

Cinema

Editoras

Records Stream


calendário

Abril 2014

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.