Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Dog Bite - Tranquilizers

Sexta-feira, 31.01.14

Dog Bite é um projeto musical que nasceu na mente de Phil Jones, um músico norte americano com raízes em Atlanta, que depois de andar em digressão com os Washed Out, ao comando das teclas, resolveu convidar membros dos Mood Rings e dos Red Sea, assim como Cameron Gradner, baterista que também andou em digressão com os Washed Out, para formar uma banda. Velvet Changes, o disco de estreia dos Dog Bite, foi editado em fevereiro de 2013 pela Carpark Records, uma editora de Washington, casa de Toro Y Moy e dos Cloud Nothing, dois projetos cuja simbiose das duas sonoridades, a chillwave do primeiro e o rock experimental do segundo, descrevem com alguma precisão a sonoridade deste projeto, que está de regresso com Tranquilizers, um novo registo de originais, editado no passado dia 21 janeiro pela mesma Carpark Records.

OLD IS NEW: Dog Bite is not a new trick for Phil Jones (middle), who was recording under the name before collaborating with Washed Out.

Fortemente influenciado por nomes como J Dilla, Portishead, Caribou e os The Roots, Jones vive num mundo carregado de detalhes com um forte pendor psicadélico, onde as vozes sintetizadas e uma chillwave nostálgica são a pedra de toque dos dez temas de Tranquilizers, o seu novo álbum. Logo a abrir, o sintetizador etéreo do instrumental There Was Time é uma importante referência para o arsenal eletrónico que sustenta Tranquilizers. A voz faz a sua aparição, timidamente, em We e com ela uma batida algo hipnótica que nos obriga a descolar da realidade que nos rodeia, caso haja interesse em assimilar a doutrina sonora que Jones tem para nos oferecer.

É preciso chegar a We Are Queen para sentirmos a abafo de uma guitarra que, não sendo esplendorosa, ao dar as mãos a um baixo bem vincado e a um sintetizador eloquente, criam um dos temas mais complexos e, por isso, mais ricos deste disco. A percussão de Tuesdays é a trave mestra que dá equilibrio a uma guitarra que resiste e mantém-se protagonista maior de uma canção que se assume como um dos maiores destaques de Tranquilizers, a mesma percussão que alimentsa o potente groove de Wonder Dark e nos faz cerrar punho enquanto Phil repete, insistentemente, que tem a receita para atingirmos todos os sonhos que Dream Feast, um dos singles deste Tranquilizers, revela, ao mesmo tempo que Royals não deixa que acordemos naquele preciso momento em que o sonho atinge o seu auge. Para esse acordar tranquilo e em beleza estão lá os acordes de L'Oiseau Storm e o sintetizador hipnótico de Rest Assured.

Desde que nomes como os Best Coast, The Walkmen ou Wavves, entre tantos e tantos outros, começaram a replicar com sucesso um subgénero da pop algo vintage, feito de uma chillwave lo fi, muitos outros se seguiram com apreciável sucesso. Os Dog Bite acompanham a tendência, ainda por cima com a particularidade de adicionarem em maior quantidade ao sintetizador detalhes da chillwave e da eletrónica e assim criarem um caldeirão sonoro algo retro. Espero que aprecies a sugestão...

Dog Bite - Tranquilizers

01. There Was Time
02. We
03. Lady Queen
04. Tuesdays
05. Clarinets
06. Wonder Dark
07. Dream Feast
08. Royals
09. L’oiseau Storm
10. Rest Assured0

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 21:20


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.






mais sobre mim

foto do autor


Parceria - Portal FB Headliner

HeadLiner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon - Programa 423


Disco da semana 117#


Em escuta...


pesquisar

Pesquisar no Blog  

links

as minhas bandas

My Town

eu...

Outros Planetas...

Isto interessa-me...

Rádio

Na Escola

Free MP3 Downloads

Cinema

Editoras

Records Stream


calendário

Janeiro 2014

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.