Sexta-feira, 8 de Novembro de 2013

Fossil Collective - Do You Realize (The Flaming Lips cover)

artworks-000061968809-yxf0h7-original

Uma das grandes covers do momento é da autoria da dupla britânica Fossil Collective, a viver a euforia do lançamento do mais recente EP do projeto, intitulado The Water EP. Admiradores confessos dos norte americanos The Flaming Lips, em jeito de celebração resolveram oferecer gratuitamente a sua versão de Do You Realize?, um dos temas mais belos e intensos da banda de Wayne Coyne, que valeu aos The Flaming Lips um Grammy Award em 2000.

A letra intensa e verdadeiramente esclarecedora desta canção não resultará certamente, em termos de efeito hipnótico, se não for cantada por uma voz que realmente a sinta e que não vibre com os altos e maravilhosos sentimentos que ela transmite. Assim, além da vertente instrumental, onde a natureza rock psicotrópica da banda de Oklahoma foi substituida pelo habitual clima folk dos britânicos, pens que o grande mérito desta cover está exatamente na mesma capacidade que tem de tocar e de emocionar, num efeito quase tão amplo e profundo como consegue plasmar o original. E isso deve-se, sem dúvida, à belíssima voz de David Fendick, uma das melhores dentro do género.

Fica esta sugestão, mesmo a calhar para o fim de semana cinzento e outunal que se aproxima. Espero que a aprecies...

Do You Realize – that you have the most beautiful face?
Do You Realize – we’re floating in space?
Do You Realize – that happiness makes you cry?
Do You Realize – that everyone you know someday will die?


autor stipe07 às 12:40
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
Sábado, 2 de Novembro de 2013

The Flaming Lips And Tame Impala – Peace And Paranoia Tour 2013 EP

Quando uma das melhores bandas psicadélicas de sempre do universo indie rock se junta com a melhor banda psicadélica da atualidade, o resultado só pode ser curioso, extravagante, ácido e altamente lisérgico. Falo dos The Flaming Lips e dos Tame Impala, duas bandas que resolveram dar vida à forte admiração mútua que sentem e tocar e gravar juntos, numa digressão chamada Peace and Paranoia.

Depois da banda australiana ter participado em Heady Fwends, disco de colaborações que os The Flaming Lips editaram em 2012, andam atualmente em digressão conjunta, com três concertos previstos para a costa oeste dos Estados Unidos, estes dias. Entretanto também estiveram em estúdio, como divulguei há poucos dias, a gravar um EP conjunto; O trabalho chama-se Peace And Paranoia Tour 2013, uma coleção de quatro covers de uma banda a tocar temas da outra.

Assim, além de uma fantástica versão de Elephant, um original, como todos sabemos, dos Tame Impalaby The Flaming Lips, a banda de Oklahoma também apresenta a sua versão de Runway, Houses, City, Louds. Quanto aos australianos, gravaram os temas Are You A Hipnotist? e Silver Trembling Hands, ambos soberbamente interpretado pelos Tame Impala.

Os quatro temas deste EP comprovam a excelência do estranho universo que se esconde dentro das cabeças de Wayne Coyne e Kevin Parker, um mundo de ruídos estranhos e caseiros, mas extremamente aditivos. Espero que aprecies a sugestão... 

The Flaming Lips And Tame Impala - Peace And Paranoia Tour 2013

01. Runway, Houses, City, Clouds
02. Elephant
03. Are You a Hypnotist?
04. Silver Trembling Hands


autor stipe07 às 23:02
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
Quinta-feira, 24 de Outubro de 2013

The Flaming Lips - Peace Sword EP (stream)

Os The Flaming Lips não param de nos surpreender. Depois de The Terror, era imensa a curiosidade em perceber qual seria o novo rumo sonoro desta banda de Oklahoma, já que há quase três décadas que gravitam em torno de diferentes conceitos sonoros e diversas esferas musicais e em cada novo lançamento reinventam-se e quase que se transformam num novo projeto. The Terror, o último trabalho deste coletivo liderado pelo inimitável Wayne Coyne, foi mais um capítulo desta saga alimentada por histórias complexas (Yoshimi Battles the Pink Robots), sentimentos (The Soft Bulletin) e experimentações únicas (Zaireeka).

Agora, a banda voltou a entrar em estúdio com David Fridman, para compôr dois temas para a banda sonora de Ender's Game, uma adaptação ao cinema do romance de ficção científica com o mesmo nome, escrito por Orson Scott Ward. As sessões de gravação foram tão produtivas que a banda decidiu não compôr apenas duas músicas mas apresentar um EP chamado Peace Sword, que terá seis canções e que são um pouco mais luminosas e abertas que o conteúdo sonoro de The Terror, apesar de manterem a essência.

As canções Peace Sword ("Open Your Heart) e Think Like A Machine, Not A Boy, foram as primeiras criadas nestas sessões, mas já é possível ouvir o conteúdo integral do EP, que chegará aos escaparates a vinte e nove de outubro, em formato CD e vinil, numa edição especial da Record Store Day - Black Friday. Nessa altura voltarei ao assunto com a minha crítica ao EP; Para já delicia-te com a quase totalidade do seu conteúdo...

Peace Sword ("Open Your Heart")

If They Move, Shoot 'Em

Is The Black At The End Good

Think Like A Machine, Not A Boy

Wolf Children

Assassin Beetle - The Dream Is Ending

 

(via The Daily Beast)

(via Spin)

(via Rolling Stone)

(via Pitchfork)


autor stipe07 às 12:31
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
Domingo, 14 de Abril de 2013

The Flaming Lips - The Terror

Uma das bandas fundamentais e mais criativas do cenário musical indie e alternativo são, certamente, os norte americanos The Flaming Lips, de Oklahoma. Há quase três décadas que gravitam em torno de diferentes conceitos sonoros e diversas esferas musicais e em cada novo disco reinventam-se e quase que se transformam num novo projeto. The Terror, o último trabalho deste coletivo liderado pelo inimitável Wayne Coyne, é mais um capítulo desta saga alimentada por histórias complexas (Yoshimi Battles the Pink Robots), sentimentos (The Soft Bulletin) e experimentações únicas (Zaireeka). The Terror chegou às lojas a um de abril por intermédio da Warner e sucede a Embryonic, álbum editado em 2009, tendo sido produzido, como é habitual, por David Fridmann.

 

The Terror é já o décimo terceiro disco de um grupo que, com tão rico cardápio, está, certamente, no olho do furacão de uma encruzilhada sonora. The Terror não deixa de funcionar como um quase aditamento às experimentações de Embryonic, o antecessor, também evidentes na coletânea The Flaming Lips And Heavy Fwends, lançada o ano passado e que contou com nomes tão importantes como Nick Cave, Yoko Ono, Tame Impala ou Bon Iver no alinhamento. Assim, este novo trabalho dos The Flaming Lips mantém a haibtual estratégia da banda de construir um alinhamento de vários temas, mas que funcionam como uma espécie de tratado de natureza hermética, onde esse bloco de composições não é mais do partes de uma só canção de enormes proporções.

Conscientes das transformações que abastecem a musica psicadélica atual, patente nas colaborações recentes com Tame Impala e Neon Indian, os The Flaming Lips revelam neste novo trabalho composições atmosféricas com marcas sonoras relacionadas com vozes convertidas em sons e letras que praticamente atuam de forma instrumental e tudo é dissolvido de forma tão aproximada e homogênea que The Terror, como todos os discos deste grupo, está longe de revelar todos os seus segredos logo na primeira audição.

Sonoramente, a habitual onda expressiva relacionada com o espaço sideral, oscila, desta vez, entre o rock sinfónico e guitarras experimentais, com travos de krautrock. Se no tema homónimo parece que os The Flaming Lips enlouqueceram de vez, Be Free, a Way é um bom tema para desesperar mentes ressacadas, enquanto que a hipnótica Try to Explain subjuga momentaneamente qualquer atribulação que nesse instante nos apoquente. Destaco também You Lust, um tema que conta com a participação especial da dupla Phantogram. Já agora, o primeiro single retirado de The Terror foi o tema Sun Blows Up Today, canção que não faz parte do alinhamento do disco, sendo só obtido por quem adquirir a versão digital, que também inclui uma cover de All You Need Is Love, um clássico dos The Beatles. 

Uma das virtudes e encantos dos The Flaming Lips foi sempre a capacidade de criarem discos algo desfasados do tempo real em que foram lançados, quase sempre relacionados com um tempo futuro, cenários imaginados e universos paralelos. The Terror segue esta permissa temporal, agora num futuro pós apocalítico mas, tematicamente, parece ser um trabalho muito terreno, digamos assim, porque fala imenso do amor, mas também do abandono e da proximidade com a morte. A poesia dos The Flaming Lips é sempre metafórica, o que faz deles um grupo ao mesmo tempo próximo e distante da nossa realidade, capaz de atrair quem se predispõe a tentar entendê-los para cenários complexos, mas repletos de sensações únicas e que só eles conseguem transmitir. Espero que aprecies a sugestão...

CD 1
01. Look… The Sun Is Rising
02. Be Free, A Way
03. Try To Explain
04. You Lust
05. The Terror
06. You Are Alone
07. Butterfly, How Long It Takes To Die
08. Turning Violent
09. Always There In Our Hearts

CD 2
01. Sun Blows Up Today
02. All You Need Is Love


autor stipe07 às 18:03
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
Domingo, 22 de Abril de 2012

The Flaming Lips – The Flaming Lips And Heady Fwends

Bono Vox pode ser o arquétipo do astro rock benfeitor que quer salvar o mundo, mas se há músico que com a sua música e outros aditivos seria capaz de instaurar um cessar fogo no médio oriente, convencer o Irão e a Coreia do Norte a abandonarem o programa nuclear e juntar de novo os Guns N'Roses, esse é, sem dúvida, Wayne Coyne, o líder dos extraordinários Flaming Lips e de uma das poucas bandas que ainda conseguem fazer o que bem querem dentro da gigante Warner Brothers. Agora, para comemorar o Record Store Day, como era de esperar, fizeram-no em grande, enquanto outros músicos e bandas cingiram-se a alguns EPs e singles que divulgarei oportunamente.  A banda de Oklahoma, optou por um longa duração com colaborações que vão de Bon Iver a Chris Martin, passando por Yoko Ono, Nick Cave, Neon Indian, My Morning Jacket e Ke$ha, imagine-se.

Este The Flaming Lips And Heady Fwends não é propriamente o próximo capítulo da história oficial da banda, que ultimamente tem sido feita de colaborações, nomeadamente a que divulguei com Neon Indian e Prefuse 73, usando sempre a internet como ferramenta privilegiada para a divulgação das novidades da banda, mas dispõe de uma congregação inteira de convidados, que abrangem vários espectros, desde a pop, ao experimentalismo, ao hip hop e à eletrónica. Assim, o disco acabou por assentar em momentos muito interessantes de cruzamento sonoro estético, alguns deles inebriantes e muitas vezes construídos a partir de amálgamas de letras e sons fragmentados que a banda tinha em arquivo e que aguardavam o pretexto certo para ganharem vida, sempre, como é de esperar nos Flaming Lips, com uma roupagem psicadélica e caótica, mas onde cada detalhe sonoro terá sido certamente idealizado ao pormenor.

A ficção científica e o apocalipse global são os grandes temas das canções e fica-se com a estranha sensação que elas poderiam ser a banda sonora de um cenário pós apocalíptico mas, ainda assim, carregado de vida, só que, neste caso, mutante. Tentando fazer uma espécie de paralelismo com esta ideia e a música em geral, se retirássemos à maioria das canções deste The Flaming Lips And Heady Fwends os efeitos abrasivos, alguns loopings e sons sintetizados, seriam canções sem grande história e nada apelativas, como acontece com a maioria das canções da banda, se forem descaracterizadas dos principais tiques sonoros que fazem parte do ADN ácido, único e específico deste grupo norte americano. Espero que aprecies a sugestão...

01. 2012 (You Must Be Upgraded) (Featuring Ke$ha And Biz Markie)
02. Ashes In The Air (Featuring Bon Iver)
03. Helping The Retarded To Find God (Featuring Edward Sharpe And The Magnetic Zeros)
04. The Supermoon Made Me Want To Pee (Featuring Prefuse 73)
05. Children Of The Moon (Featuring Tame Impala)
06. That Ain’t My Trip (Featuring Jim James Of My Morning Jacket)
07. You, Man? Human??? (Featuring Nick Cave)
08. I’m Working At NASA On Acid (Featuring Lightning Bolt)
09. Do It! (Featuring Yoko Ono/Plastic Ono Band)
10. Is David Bowie Dying? (Featuring Neon Indian)
11. The First Time Ever I Saw Your Face (Featuring Erykah Badu])
12. Girl, You’re So Weird (Featuring New Fumes)
13. I Don’t Want You To Die (Featuring Chris Martin Of Coldplay)


autor stipe07 às 18:32
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...

eu...


more about...

Follow me...

. 51 seguidores

Powered by...

stipe07

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parceria - Portal FB Headliner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon - Programa 379

Em escuta...

Disco da semana 85#

Junho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


posts recentes

The Flaming Lips – Flower...

Deap Lips - Deap Lips

The Flaming Lips - The So...

The Flaming Lips – King’s...

The Flaming Lips – Greate...

St. Vincent - Masseductio...

The Flaming Lips – The Fl...

The Flaming Lips - Oczy M...

The Flaming Lips – We A F...

The Flaming Lips – The Ca...

Other Lives - Rituals

Other Lives - Reconfigura...

Broncho – Just Enough Hip...

The Flaming Lips – With A...

The Flaming Lips – Lucy I...

Stardeath And White Dwarf...

Electric Würms - Transfor...

The Flaming Lips – 7 Skie...

The Flaming Lips And Frie...

The Flaming Lips - Lucy I...

Fossil Collective - Do Yo...

The Flaming Lips And Tame...

The Flaming Lips - Peace ...

The Flaming Lips - The Te...

The Flaming Lips – The Fl...

X-Files

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

take a look...

I Love...

Os melhores discos de 201...

Astronauts - Civil Engine...

SAPO Blogs

subscrever feeds