Sábado, 10 de Março de 2018

Gengahr – Where Wildness Grows

Depois da promissora estreia com o excelente A Dream Outside, os britânicos Gengahr de Felix, Danny, John e Hugh estão de regresso com mais um delicioso alinhamento de canções impregnadas com aquela indie pop de pendor mais psicadélico, com nomes tão importantes como os MGMT, Tame Impala ou os Unknown Mortal Orchestra a servirem como referências óbvias para um projeto que tem o poder de nos descolar da realidade, oferecendo-nos, de modo sonhador, aventureiro e alucinogénico, um quadro sonoro fluído, homogéneo e aparentemente ingénuo, que nos emerge num mundo fantástico e que tem a curiosidade de facilitar aquela sensação estranha mas que todos já vivenciámos de resgatar algumas daquelas histórias que preencheram a nossa infância.

Resultado de imagem para gengahr where wildness grows

Uma pop futurista com o ritmo e cadência certas, conduzida por teclas inebriantes e arranjos sintetizados verdadeiramente genuínos e criativos, capazes de nos enredar numa teia de emoções que nos prende e desarma sem apelo nem agravo é a pedra de toque da filosofia estilística destes Gengahr que também têm como importante trunfo a forma como o falsete da voz de Felix se entrelaçava com as melodias, enquanto metais, bombos, cordas e teclas desfilam orgulhosas e altivas, numa parada de cor, festa e alegria, onde todos os músicos certamente comungam mais o privilégio de estarem juntos, do que propriamente celebrarem o modo como incubam um agregado de sons no formato canção. E esse é, em suma, o travo geral de Where Wildness Grows, um titulo feliz e apropriado para um disco que escreve sobre tudo aquilo que pode povoar o nosso imaginário e que até podendo ser criaturas horripilantes e desprezíveis, retratadas pelos Gengahr quase que poderiam ser o nosso animal de estimação predilecto.

Assim, quer no sintetizador e na batida sintética de Before Sunrise, mas também na guitarra efusiva de Mallory, na folk luminosa das cordas de I'll Be Waiting e nas asas doce feito que baloiça em redor da épica melodia que sustenta Is This How You Love nunca nos abandona aquela perceção de estarmos a escutar uma clara ode ao fantástico particularmente colorida e deslumbrante e até ao ocaso do registo essa sensação raramente esmorece, mesmo quando no tema homónimo somos conforntados com um retrato sonoro mais rugoso e depressivo.

À boleia de guitarras plenas de reverb, falsetes sedutores e uma percussão animada e luminosa, canções frenéticas ou outras mais contemplativas e ainda outras com abordagens certeiras a um clima pop mais comercial, Where Wildness Grows demonstra uma formatação já adulta nestes Gengahr, assertivos no modo como reinventam, reformulam ou simplesmente replicam o que de melhor têm alguns projetos bem sucedidos na área sonora em que se inserem e que fazem da simbiose entre a pop e o experimentalismo, temperado com variadas referências típicas do shoegaze e da psicadelia, o seu cavalo de batalha. Espero que aprecies a sugestão...

Gengahr - Where Wildness Grows

01. Before Sunrise
02. Mallory
03. Is This How You Love
04. I’ll Be Waiting
05. Where Wildness Grows
06. Blind Truth
07. Carrion
08. Burning Air
09. Left In Space
10. Pull Over (Now)
11. Rising Tides
12. Whole Again


autor stipe07 às 15:38
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...

eu...


more about...

Follow me...

. 50 seguidores

Powered by...

stipe07

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parceria - Portal FB Headliner

Facebook

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Em escuta...

Twitter

Twitter

Blogs Portugal

Setembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

21

23
26
27
28
29

30


posts recentes

TOY – The Willo vs Energy

Sleep Party People – Ling...

White Lies – Time To Give

Juliana Hatfield - Julian...

Papercuts – Sing To Me Ca...

Ezra Furman - Transangeli...

Django Django – Swimming ...

Dear Telephone - Automati...

Smashing Pumpkins – Silve...

Idles - Joy As An Act Of ...

Teleman – Family Of Alien...

Massage – Oh Boy

Shame - Songs Of Praise

Menace Beach – Black Rain...

Milo Greene – Young At He...

Spiritualized - And Nothi...

El Ten Eleven - Banker's ...

Tunng – Songs You Make At...

Big Red Machine – Big Red...

The Wombats – Bee-Sting

X-Files

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

take a look...

I Love...

Os melhores discos de 201...

Astronauts - Civil Engine...

SAPO Blogs

subscrever feeds