Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Unknown Mortal Orchestra - SB-01

Quinta-feira, 26.12.13

Os Unknown Mortal Orchestra de Ruban Nielsen apostaram em II, o segundo disco do grupo, editado há cerca de um ano, numa linha sonora que procurou estreitar fortes laços entre a psicadelia e o R&B. Mas hoje, além de demonstrarem mais uma vez uma forte veia inventiva, também surpreenderam com uma interessante generosidade, típica desta época do ano. Assim, para comemorar o Natal de 2013, resolveram disponibilizar gratuitamente no bandcamp do grupo um curioso instrumental, um único tema com pouco mais de vinte e dois minutos intitulado SB-01.

Esta canção tem um forte pendor ambiental e uma ligeira carga psicadélica, feita por uma nuvem densa de cordas, sintetizadores e samples claustrofóbicos e talvez seja um apontar de novos caminhos, em termos de arranjos, no que concerne ao futuro discográfico dos Unknown Mortal Orchestra. Confere...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 20:28

Os melhores discos de 2013 (20 - 11)

Quinta-feira, 26.12.13

20 - The Blank Tapes - Vacation

Vacation é coerente com vários discos que têm revivido os sons outrora desgastados das décadas de sessenta e setenta e é uma viagem ao passado sem se desligar das novidades e marcas do presente. É um ensaio de assimilação de heranças, como se da soma que faz o seu alinhamento nascesse um mapa genético que define o universo que motiva os The Blank Tapes. É um disco vintage, fruto do psicadelismo que, geração após geração, conquista e seduz, com as suas visões de uma pop caleidoscópia e o seu sentido de liberdade e prazer juvenil e suficientemente atual, exatamente por experimentar  tantas referências do passado.

01. Uh Oh
02. Coast To Coast
03. Tamarind Seeds
04. Pearl
05. Double Rainbow
06. Brazilia
07. Don’t Ever Get Old
08. Vacation
09. Earring
10. Holy Roller
11. Workin

 

19 - Obits - Bed & Bugs

Bed & Bugs não tem grandes segredos; Da solarenga e divertida Pet Trust à hipnótica Besetchet, ouvimos um disco bem definido em termos de sonoridade e exemplar na forma como a recria, através de canções curtas e diretas, mas que servem o propósito de nos proporcionar pouco mais de meia hora de algum do melhor punk rock que se escuta por aí, às vezes tão rugoso e quente como o asfalto que pisamos todos os dias.

13436

  1. Taste the Diff
  2. Spun Out
  3. It's Sick
  4. This Must Be Done
  5. Pet Trust
  6. Besetchet
  7. Operation Bikini
  8. Malpractice
  9. This Girl's Opinion
  10. Receptor
  11. I'm Closing In
  12. Machines
  13. Double Jeopardy (For the Third Time)

 

18 - Men Among Animals - Buried Handsome

Um dos grandes trunfos deste trabalho absolutamente fantástico e delicioso é que, por ser tão complexo e convergente, agrada facilmente quer a gregos quer a troianos; Cada um de nós escutará certamente algo que considera belo e que mexe consigo e poderá selecionar o tema preferido e com o qual melhor se identifica.

Reza a lenda que os Men Among Animals são uma banda que decidiu juntar-se depois de estarem em frente de uma garrafa de vinho quase vazia porque, além de partilharem um enorme gosto pela música, achavam estranho todos os humanos que conhecem confessarem gostar de animais e, por isso, talvez fosse altura de, através da música, desmascarar alguns deles (humanos, entenda-se). Em boa hora resolveram pôr mãos a essa empreitada.

01.The Place You Counted On
02. Kathy
03. Failures Flaws Regret...
04. They Build A Colony
05. Common In A Special Way
06. The Rise That Gave Us Away
07. Old Mr Carson
08. Neighborhood
09. When You Smile
10. Breathe When You're Dead

 

17 - French Films - White Orchids

Numa toada descontraída e ao mesmo tempo visceral, estes finlandeses conseguem juntar uma atmosfera sonora épica, positiva, sorridente e bastante dançável. Vale a pena ouvir o disco todo, sem parêntesis e pausas, com uma atitude descontraída e jovial.

01. White Orchid
02. Where We Come From
03. Ridin’ On
04. Special Shades
05. All The Time You Got
06. Latter Days
07. Long Lost Children
08. Juveniles
09. Into Thousand Years
10. 99

 

16- Eels - Wonderful, Glorious

Wonderful, Glorious pode não mudar muita coisa no universo musical dos Eels devido à riqueza do mesmo, mas a liberdade deste disco acaba por ser uma lufada de ar fresco. A dinâmica do sucesso é difícil de prever, mas Everett e companhia merecem elogios de um público maior do que aquele que o conhece e produziram aqui um punhado de canções marcantes que podem realmente leva-los mais além. Oxalá eles alcancem a fama e o reconhecimento público que tanto reclamam em Wonderful, Glorious, porque bem o merecem.

01. Bombs Away
02. Kinda Fuzzy
03. Accident Prone
04. Peach Blossom
05. On The Ropes
06. The Turnaround
07. New Alphabet
08. Stick Together
09. True Original
10. Open My Present
11. You’re My Friend
12. I Am Building A Shrine
13. Wonderful, Glorious

 

15 - STRFKR - Miracle Mile

Neste novo trabalho dos STRFKR estamos na presença de uma obra com um conteúdo grandioso e experimentações que interagem com a pop convencional. Em suma, um tratado musical leve e cuidado e que encanta. Espero que aprecies a sugestão...

01. While I’m Alive
02. Sazed
03. Malmö
04. Beach Monster
05. Isea
06. YA YA YA
07. Fortune’s Fool
08. Kahlil Gibran
09. Say to You
10. Atlantis
11. Leave It All Behind
12. I Don’t Want to See
13. Last Words
14. Golden Light
15. Nite Rite

 

14 - Paperfangs - Past Perfect

Na estreia, os Paperfangs não se sairam nada mal. Deitaram-se numa nuvem feita com a melhor dream pop escandinava e operaram um pequeno milagre sonoro; Tornaram-se expansivos e luminosos, encheram essa nuvem com uma sonoridade alegre, floral e perfumada pelo clima ameno da primavera que está quase a chegar e o mais interessante é que conseguiram fazê-lo sem grande excesso e com um belíssimo acabamento açucarado, duas das permissas que justificam coerência e acerto na estratégia musical escolhida. Em suma, Past Perfect é um belíssimo álbum, com um conteúdo grandioso e um desempenho formidável ao nível instrumental e da voz, um tratado musical leve, cuidado e que encanta, não sendo difícil ficarmos rendidos ao seu conteúdo.

01. In Age
02. Bathe In Glory
03. Selfless
04. This Power
05. Repeat
06. Darkling, I Listen
07. Widow’s Song
08. Avenue Of Splendours
09. All Girls Are Grey
10. His Famous Last Painting

 

13 - Yo La Tengo - Fade

Com uma variedade de referências e encaixes sonoros que se aproximam do indie rock atual, Os Yo La Tengo fazem em Fade uma espécie de súmula da carreira, já que contém a produção detalhada típica da década de oitenta, as transformações sonoras que experimentaram na década seguinte e a maturidade que demonstraram nos discos lançados já neste século. Pelos vistos, quem, como eu, se interessar mais por esta banda de Hoboken, Nova Jersey, a partir deste disco, terá muito material para descobrir da sua discografia e creio que o número de novos admiradores vai crescer, já que Fade tem tudo para agradar ao público adepto do som feito hoje e aos admiradores do trabalho anterior da banda.

Yo La Tengo - Fade

01. Ohm
02. Is That Enough
03. Well You Better
04. Paddle Forward
05. Stupid Things
06. I’ll Be Around
07. Cornelia And Jane
08. Two Trains
09. The Point Of It
10. Before We Run

12 - Washed Out - Paracosm

Os rótulos que costumam ser associados à música de Washed Out são a chillwave e a dream pop lo fi. Mas este artista é, acima de tudo, um transmissor de tranquilidade que utiliza uma pop sonhadora para nos hipnotizar e funciona como um eficaz soporífero que nos leva para longe de uma realidade tantas vezes pouco agradável.

Um dos maiores méritos deste disco é fazer-nos sentir uma vontade imensa de o compartilhar com quem nos rodeia, uma abordagem expansiva que, de algum modo, contraria o cariz algo introspetivo da dream pop.

Washed Out - Paracosm

01. Entrance
02. It All Feels Right
03. Don’t Give Up
04. Weightless
05. All I Know
06. Great Escape
07. Paracosm
08. Falling Back
09. All Over Now

 

11- Splashh - Comfort

Comfort são pouco mais de trinta e três minutos de pura adrenalina sonora, uma viagem que nos remete para a gloriosa época do rock independente que reinou na transição entre as duas últimas décadas do século passado, um rock sem rodeios, medos ou concessões, com um espírito aberto e criativo. Os Splashh são um nome a ter em conta no universo musical onde se inserem e estão no ponto e prontos a contrariar quem acha que já não há bandas à moda antiga e a fazer música de qualidade.

01. Headspins
02. All I Wanna Do
03. Need It
04. Vacation
05. So Young
06. Lemonade
07. Feels Like You
08. Green & Blue
09. Strange Fruit
10. Lost Your Cool

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 16:18

Röyksopp - Twenty Thirteen

Quinta-feira, 26.12.13

Listen: Röyksopp:

Para celebrar o final de 2013 a dupla norueguesa Röyksopp acaba de disponibilizar uma nova canção com o apropriado título Twenty Thirteen. Este é mais um tema que conta com a participação especial de Jamie McDermott, dos The Irrepressibles, na voz, à semelhança do que sucedeu com Something In My Heart, uma canção editada no início de novembro e que divulguei na altura. Twenty Thirteen pode ser ouvido no player em baixo do SoundCloud e o download gratuito pode ser feito no site oficial da banda aqui.

Os Röyksopp encontram-se em estúdio com Robyn, a trabalhar no sucessor do álbum Senior, editado em Setembro de 2010, um trabalho que deverá ser editado pela Cherrytree Records/Interscope, etiqueta por quem assinaram recentemente. Confere...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 09:46






mais sobre mim

foto do autor


Parceria - Portal FB Headliner

HeadLiner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon - Programa 425


Disco da semana 118#


Em escuta...


pesquisar

Pesquisar no Blog  

links

as minhas bandas

My Town

eu...

Outros Planetas...

Isto interessa-me...

Rádio

Na Escola

Free MP3 Downloads

Cinema

Editoras

Records Stream


calendário

Dezembro 2013

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.