Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Arctic Monkeys – AM

Sexta-feira, 20.09.13

Editado no passado dia nove de setembro pela Domino Records, AM é o mais recente disco dos britânicos Arctic Monkeys, um grupo liderado por Alex Turner, ao qual se juntam Matt Helders, Jamie Cook e Nick O'Malley. AM foi produzido por James Ford e Ross Orton e a sua frequência emitida a partir dos estúdios Rancho de la Luna, algures nos Estados Unidos da América.

Desde que em 2009 Josh Homme participou ativamente em Humbug, tornou-se evidente que os Arctic Monkeys, não deixando de ser fiéis à sua sonoridade típica, tornaram-se cada vez mais influenciados pela cultura pop do outro lado do atlântico. Essa influência direta foi recentemente assumida pelo próprio Alex Turner em declaraçoes à NME, onde falou de Ike turner, Outkast, Dr. Dre e dos próprios Velvet Undergound (em termos de imagem), deixando claro que são artistas e projetos que admira. Assim, AM não varia muito dos quatro álbuns que o antecederam, mantém a fórmula habitual, mas a apresentação do conteúdo sonoro contém detalhes típicos da terra do Tio Sam.

Em AM não há a dose de psicadelia de Humbug nem o espalhafato sonoro que sustentava Suck It And See (2011), os dois antecessores. Há sim uma maior preponderância da guitarra e um som mais ruidoso em detrimento do baixo, que agora é mais discreto e menos importante no processo de criação melódica. Escutam-se as mesmas distorções de Humbug, bem patentes em R U Mine e Arabella, dois temas que abusam dos décibeis e que apelam às pistas de dança. Mas depois AM torna-se mais introspetivo, nomeadamente em Mad Sounds e I Wanna Be Yours. Podemos também ouvir a voz de Josh Homme em Knee Socks, uma canção que, para além contar com um interlúdio digno de qualquer artista da Motown, transpira toda a vertente sexy e sedutora que identifica os Queens of The Stone Age. 

Em suma, AM está cheio de canções que falam do amor e de outros vícios, com o álcool à cabeça e a mistura explosiva que essas duas temáticas costumam ser e fala das mesmas vidas e personagens de outrora, ma agora num estilo mais beliçoso, swingado e algo irónico.

Num ano em que nomes como os The Strokes, os Yeah Yeah Yeahs, os Franz Ferdinand e os próprios Bloc Party deram sinais de vida com novos trabalhos que rejuvenesceram o cardápio sonoro destes projetos fundamentais do universo alternativo, os Arctic Monkeys também deram um importante sinal e, apesar de não terem abandonado a zona de conforto onde se posicionam há algum tempo, firmaram ainda mais a posição de relevo que já ocupavam no panorama musical internacional. Espero que aprecies a sugestão...

Arctic Monkeys - AM

01. Do I Wanna Know?

02. R U Mine?
03. One For The Road
04. Arabella
05. I Want It All
06. No. 1 Party Anthem
07. Mad Sounds
08. Fireside
09. Why’d You Only Call Me When You’re High?
10. Snap Out Of It
11. Knee Socks
12. I Wanna Be Yours


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 21:01






mais sobre mim

foto do autor


Parceria - Portal FB Headliner

HeadLiner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon - Programa 421


Disco da semana 113#


Em escuta...


pesquisar

Pesquisar no Blog  

links

as minhas bandas

My Town

eu...

Outros Planetas...

Isto interessa-me...

Rádio

Na Escola

Free MP3 Downloads

Cinema

Editoras

Records Stream


calendário

Setembro 2013

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.