Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Little Dragon - Ritual Union

Sexta-feira, 04.11.11

Formados em 1996, os Little Dragon são uma banda sueca natural de Gotemburgo cuja sonoridade se insere na eletrónica. A líder da banda é a cantora e percussionista sueca de origem japonesa Yukimi Nagano, à qual se juntaram os seus colegas da faculdade Erik Bodin (bateria), Fredrik Källgren Wallin (baixo) e Håkan Wirenstrand (teclados). Iniciaram a carreira discográfica apenas em 2006 quando lançaram o duplo single Twice/Test por intermédio da Off the Wall. No ano seguinte assinaram pela multinacional indie britânica Peacefrog Records e no dia vinte e sete de agosto lançaram o disco homónimo de estreia Little Dragon. O segundo disco, Machine Dreams, foi editado dois anos depois, a dezassete de agosto de 2009 e no passado dia vinte e cinco de julho surgiu no mercado este Ritual Union, que só agora descobri e tenho andado a ouvir.

Não sei se da Suécia costumam vir bons casamentos, mas os ventos que cá chegarem serão sempre frios. No entanto, no que diz respeito à música que de lá vem e aquela que mais me interessa, frequentemente sou bafejado com surpresas bastante agradáveis e que originam sorrisos durante a audição. E por estes lados falar sobre a música sueca que me preenche é referir-me a grupos detentores uma instrumentação dividida entre o maduro e o pueril e que gostam de falar daquela jovialidade pós adolescente. Assim, se antes destacava os I’m From Barcelona, José Gonzáles, ou Peter Bjorn and John, agora terei de juntar estes Little Dragon ao meu conjunto de referências deste país nórdico.

Este Ritual Union, com um single destacado na edição cinquenta do 3 de rajada..., mistura synthpop, trip hop e soul, juntamente com todo o gracejo pop tipicamente sueco, havendo aqui uma clara atração pela citada trip hop, a pender também para uma sonoridade mais amena e suavemente melancólica, a fazer-me lembrar de imediato os Gorillaz, fato ao qual não serão alheias as colaborações dos Little Dragon neste projeto do Damon Albarn. E, de acordo com a crítica, parece que este terceiro disco é aquele que melhor intercala as frequências eletrónicas com as entoações pop adocicadas, resultando, para já, no melhor disco da banda.

Mas deixando de lado as sempre inevitáveis comparações e as referências à critica, pessoalmente acho que a sonoridade proposta por este quarteto sueco parece gozar de uma projeção instrumental própria, radiante, mas ainda assim levemente entristecida, fazendo deste este Ritual Union um registro maduro, comercial e indisposto de erros. O álbum parece-me ser dividido em duas partes. As primeiras seis canções são mais radiofónicas, digamos assim, garantem uma boa condução do registo e fazem com que ele aprisione de imediato o ouvinte. Não é fácil destacar uma canção nesta parte do disco; A homónima faixa de abertura é repleta de entusiasmo, Little Man tem um toque adocicado patrocinado pelos sintetizadores que vão aos poucos desenvolvendo a canção e o mesmo vale para Please Turn, que abre com uma sonoridade calma, mas rapidamente edifica um grandioso castelo de sons sintetizados e batidas dançantes.

O grande suporte das canções é indubitavelmente a voz límpida de Nagano, que funciona como aquele elemento orgânico que dá vida às canções e as ilumina, parecendo funcionar em oposição às formas sonoras sintetizadas que vão tomando de assalto o disco. E na segunda parte dele a sonoridade é mais climática e menos volátil, mas é ela quem juntamente com esse corpo de sintetizadores mantém uma condução entusiasmada até à última faixa.

O meu maior destaque do disco talvez seja When I Go Out, que teve direito a um vídeo animado muito interessante e que convém espreitar. Nesta canção é óbvia a procura de um som mais dubstep que permite aos Little Dragon experimentar outras sonoridades além da encantadora postura decidida de produzir um registo pop. Esta ligeira alteração aos cânones que regem Ritual Union não destabiliza o disco e até contribui para engrandecer o que já era belo dentro de Ritual Union.

Uma referência final para a capa do álbum que apresenta uma montagem de casais recém-casados; Há rumores que os fotografados sejam familiares dos integrantes da banda. Também não posso deixar de acresentar que, como referi acima, os membros da banda têm colaborado sempre com outros artistas; Nagano participou em várias canções da dupla de nu jazz Koop, nos álbuns Waltz for Koop (2002) e Koop Islands (2006), o baterista Erik Bodin é também o percussionista de José GonzálezNagano cantou no segundo álbum de GonzálezIn Our Nature (2007). Källgren Wallin, Nagano e Wirenstrand participaram no Plastic Beach dos Gorillaz, nas faixas Empire Ants e To Binge. Recentemente Nagano colaborou na faixa Wildfire, do álbum homónimo dos SBTRKT e também na faixa Scale It Back para o album The Less You Know The Better, do DJ Shadow. Espero que aprecies a sugestão...

File:Little Dragon - Ritual Union album cover.jpg

Ritual Union

Little Man

Brush the Heat

Shuffle a Dream

Please Turn

Crystalfilm

Precious

Nightlight

Summertearz

When I Go Out

Seconds

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 18:30






mais sobre mim

foto do autor


Parceria - Portal FB Headliner

HeadLiner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon - Programa 392#


Disco da semana 94#


Em escuta...


pesquisar

Pesquisar no Blog  

links

as minhas bandas

My Town

eu...

Outros Planetas...

Isto interessa-me...

Rádio

Na Escola

Free MP3 Downloads

Cinema

Editoras

Records Stream


calendário

Novembro 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.