Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Dalai Lama abdica...?!

Quinta-feira, 10.03.11

O Dalai Lama, lider espiritual do Tibete, anunciou hoje que vai abandonar as funções políticas no Governo no exílio, transferindo esse poder para um representante eleito. Defendeu ter chegado o momento de devolver a sua autoridade formal e que iria apresentar na próxima semana uma proposta que o autorize a retirar-se da chefia política do governo tibetano no exílio.

Recordo que o Dalai Lama refugiou-se em Dharmsala, no norte da Índia, em 1959, na sequência de uma frustrada rebelião contra o governo chinês; O líder político e espiritual dos tibetanos tinha, na altura, 24 anos. Em 1989 foi galardoado com o Prémio Nobel da Paz, mas para o governo chinês trata-se de um terrorista envolvido em atividades separatistas e o cérebro de uma clique de activistas pró-independência do Tibete.

O Dalai Lama insiste que o governo tibetano exilado deve ter mais poder e que em breve vai propor emendas à Constituição para encetar as mudanças pretendidas. O Parlamento tibetano no exílio tem agendada a sua próxima reunião ainda para o mês de março, devendo nessa altura votar essas alterações.

O papel do Dalai Lama é fortemente cerimonial e um primeiro-ministro eleito será o líder formal do governo no exílio, mas o seu estatuto internacional e a sua imagem de lider mítico poderão ofuscar qualquer movimento de um novo líder.

Entretanto a China já reagiu, e infelizmente como era de esperar, e acusou o Dalai Lama de tentar enganar a comunidade internacional ao anunciar que ia abandonar a direção política do governo tibetano: Nos últimos anos, ele falou muitas vezes acerca da sua reforma. Penso que isso faz parte dos seus truques para enganar a comunidade internacional, referiu a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Jiang Yu. A mesma ainda acrescentou que o governo no exílio é uma organização política ilegal e nenhum país do mundo o reconhece.

Pode ser que tudo isto signifique mais um passo rumo à mudança e à auto determinação do povo tibetano. Mas duvido...

O Tibete é um território treze vezes maior que Portugal e com apenas três milhões de habitantes, situado na cordilheira dos Himalaias e uma das cinco regiões autónomas da República Popular da China. Com alguma frequência, músicos e bandas de todo o mundo juntam-se por esta causa sendo os Tibetan Freedom Concerts, a iniciativa de maior relevo. Michael Stipe e Thom Yorke são ativistas entusiastas da causa tibetana.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 23:31

Beach Fossils - What a Pleasure EP

Quinta-feira, 10.03.11

Os norte-americanos, naturais de NY, Beach Fossils são uma banda indie pop em início de carreira e já comparada a nomes distintos, dos quais se destacam os Surfer Blood, Best Coast e os the Drums. O grupo formou-se em 2009, como veículo de Dustin Payseur para divulgar algumas músicas que fez a solo e a quem se  juntou o baixista John Pena e o guitarrista Christopher Burke.

O primeiro disco da banda e homónimo foi lançado em fevereiro do ano passado pela Captured Tracks e era constituído quase integralmente pelas composições de Payseur. Nesse álbum destacava-se a bastante orelhuda Daydream. E desde logo ficou claro que os Beach Fossils não apreciam discos demasiado extensos.

O novo EP do grupo, What a Pleasure, chegou ao mercado discográfico há dois dias e traz o mesmo indie rock lo-fi da banda nova-iorquina que conquistou o público em 2010 e a fórmula alcançada com Beach Fossils, de poucas músicas no disco, mantem-se. Justificam mais uma vez esta opção com o facto de não quererem deixar passar muito tempo entre a criação musical e respetiva divulgação e não quererem colocar músicas nos seus discos que sirvam apenas para fazer número, digamos assim.

Neste novo EP abundam os acordes de guitarra com influências post-punk, mas também o som aberto e viajado do surf rock, além de tiques de psicadelia pop que suavemente vão crescendo durante o disco. A faixa título What a Pleasure é uma composição viciante, com um riff que se cola ao uvido e ligeiramente dançante. Esse efeito estende-se em Fall Right In, música com uma vocalização estranha, mas ainda assim acessível. Out In The Way conta com a participação especial de Jack Tatum; É marcada pelo som de teclados, que criam as tais melodias muito post-punk. Face It foi é a faixa menos interessante do disco e tem uma sonoridade um pouco maçadora e lo-fi. Já Distance e Calyer são o inverso; Ouve-se nestas duas músicas ótimas guitarras, sendo das composições mais limpas do grupo.

O EP encerra com a melancólica Adversity, uma faixa que deixa a seguinte dúvida: Porque é que estas canções não estiveram no disco de estreia da banda? Pelos vistos, com um número reduzido de composições os Beach Fossils conseguem desenvolver melhor a sua sonoridade e poderão vir a não ser apenas mais uma banda de sucesso passageiro. Vamos ver...

 

Beach Fossils What A Pleasure EP
Data de Lançamento: 8 de março de 2011
Etiqueta: Captured Tracks
 

01. Moments
02. What a Pleasure
03. Fall Right In
04. Out In the Way (feat. Jack Tatum)
05. Face It
06. Distance
07. Calyer
08. Adversity 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 22:45






mais sobre mim

foto do autor


Parceria - Portal FB Headliner

HeadLiner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon - Programa 423


Disco da semana 117#


Em escuta...


pesquisar

Pesquisar no Blog  

links

as minhas bandas

My Town

eu...

Outros Planetas...

Isto interessa-me...

Rádio

Na Escola

Free MP3 Downloads

Cinema

Editoras

Records Stream


calendário

Março 2011

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.