Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



The Horrors - Skying

Quinta-feira, 13.10.11

Apesar de só terem lançado Strange House, o disco de estreia, em 2007, são poucas as bandas britânicas que surgiram no primeiro decénio do século vinte e um e que conseguem atingir um nível tão elevado de maturidade e reconhecimento como os The Horrors de Faris Badwan, Joshua Hayward, Tom Cowan, Rhys Webb e Joseph Spurgeon. Nessa altura, a banda foi olhada de soslaio e com receio pela crítica dita especializada, devido ao visual dos seus intergrantes e a excentricidade lírica das canções.

Mas em 2009, logo nas primeiras harmonias de Mirror's Image a canção de abertura de Primary Colours, o quinteto mostrava que não pretendiam apenas ser mais uma banda propagadora do garage rock ou do pós-punk britânico dos anos 80, mas indivíduos donos de uma sonoridade própria e com um som adulto e jovial. Com efeito, sobreviveram à famigerada síndrome do segundo disco e revelaram-se como uma das mais importantes do cenário britânico, figurando fácil entre os maiores lançamentos daquele ano.

Se já houve alguma apreensão quando se deu a mudança de agulha sonora entre o primeiro e o segundo disco, ela foi ainda maior à medida que os rumores acerca do terceiro disco foram vindo à tona e a banda viu-se cercada de inúmeros olhares e ouvidos cuidadosos em busca de um qualquer mínimo deslize. Talvez também para conseguir manter algum secretismo, os The Horrors optaram então por serem eles próprio a produzir Skying, um disco com já alguns meses, mas que só agora consegui ouvir com atenção.

Uma audição prévia do álbum, comprova imediatamente que a banda abandonou de vez o uso de faixas mais curtas, despojadas ou que de alguma forma remetam para um resultado anárquico e acelerado, tal como aconteceu em Strange House, em 2007. Skying é um disco grande, com quase uma hora de duração e um ampliado uso de faixas volumosas que ultrapassam os sete minutos e viabilizam a condução de um som mais denso, atmosférico e muito mais sujo. Esta orientação sonora encontra o seu principal sustento nas guitarras de Joshua e na bateria de Joseph, instrumentos que se entrelaçam na construção das melhores faixas do disco. Delas, destaco a poderosa Dive In, música onde a banda experimenta uma sonoridade próxima da psicadelia e o single Still Life, faixa que mais se aproxima dos anteriores trabalhos da banda, mas que mantém a densidade caraterística do disco. Oceans Burninga também me chamou a atenção porque poderá abrir possibilidades para que a banda reveja e reinvente o seu som futuramente, atravessando terrenos experimentais, etéreos e com alguma dose de eletrónica.

Em suma, este Skying é um excelente disco, dos melhores que em 2011 sairam do território britânico, mas poderá ser ainda apenas a base de algo ainda maior que esta banda inglesa venha a desenvolver e, mais uma vez, os The Horrors conseguiram deixar água na boca quanto ao seu futuro. É que se há bandas que atestam a sua maturidade pela capacidade que têm em encontrar a sua sonoridade típica e manter um alto nível de excelência ou, no limite, regularidade nos seusclançamentos tendo em conta o campo sonoro que auto delimitaram, os The Horrors encaravam a sua maturidade na capacidade constante que demonstram de mutar a sua música, fazendo deles talvez hoje o maior grupo inglês em atuação.

1. Changing the Rain
2. You Said
3. I Can See Through You
4. Endless Blue
5. Dive In
6. Still Life
7. Wild Eyed
8. Moving Further Away
9. Monica Gems
10. Oceans Burning

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 21:38


1 comentário

De pSalaberth a 14.10.2011 às 14:20

Oi,

Gostei. Tens o atalho para descarregar em baixo.

Gd abraço

Comentar post






mais sobre mim

foto do autor


Parceria - Portal FB Headliner

HeadLiner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon - Programa 423


Disco da semana 117#


Em escuta...


pesquisar

Pesquisar no Blog  

links

as minhas bandas

My Town

eu...

Outros Planetas...

Isto interessa-me...

Rádio

Na Escola

Free MP3 Downloads

Cinema

Editoras

Records Stream


calendário

Outubro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.