Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



The Drums - Portamento

Quarta-feira, 12.10.11

Parece que ainda foi ontem e já foi a dezoito de fevereiro de 2010 que revelei o meu entusiasmo pela descoberta dos The Drums, devido a Let's Go Surfing, o single de estreia do grupo e cujo assobio ainda ecoa por cá com alguma insistência. Ao segundo álbum, após o homónimo The Drums lançado em 2010 e onde se incluia essa música extraordinária, esta banda de Brooklin (Nova Iorque)  e um dos grandes nomes do movimento saudosista de revitalização do lo-fi, continuam a ser uma daquelas bandas que pura e simplesmente não me custa nada gostar.

Portamento, lançado no passado dia cinco de setembro é uma coleção de boas canções, com uma sonoridade bastante alegre e com traços bem delimitados da etiqueta sonora da banda que obedece apenas à velha combinação mágica, ou seja, uma presença forte do baixo a fazer lembrar a performance de Peter Hook nos Joy Division, guitarras límpidas e uma bateria cadente, vibrante e cheia de energia. A compor o ramalhete, temos um Jonathan Pierce cada vez mais seguro na voz.

A música de abertura do disco, Book of Revelations, fala sobre religião de uma forma desacredita e cínica : I’ve seen the world, there’s no heaven or hell, and I believe that when we die we die. Não é um atestado de ateísmo, é apenas a confissão de alguém que está desiludido com tudo o que (não) pode acontecer após a morte. A mesma resiliência e o mesmo estoicismo estão em In The Cold, na qual Jonathan repete várias vezes que passou a noite à espera de alguém sozinho e ao frio e não se importou com isso. I Don’t Know How to Love é uma espécie de auto critica, devido ao ceticismo de quem rodeia (supostamente) o cantor e duvida da sua capacidade de se apaixonar. Mas o meu grande destaque do álbum  é Money, que atesta a capacidade deste banda de compor canções pop abrangentes e tocantes. É uma música melódica com uma excelente guitarra e algo inquietante porque fala de alguém que procura fazer uma boa ação antes de morrer, porque nunca fez nada do género antes. A música seguinte, Hard to Love, também se destaca entre as outras e também consegue de algum modo comover.

Portamento, como um todo, confirma então que os The Drums são uma banda com um grande potencial para comover e que, mais importante, é uma banda que quer comover o seu ouvinte. Não é um disco muito diferente do The Drums e mais um bom exemplo da criatividade e sensibilidade lírica desta banda. Sem dúvida, um dos lançamentos a reter em 2011 e que figurará certamente em algumas listagens dos melhores do ano. Espero que aprecies a sugestão... 

01. Book Of Revelation
02. Days
03. What You Were
04. Money
05. Hard To Love
06. I Don t Know How To Love
07. Searching For Heaven
08. Please Don t Leave
09. If He Likes It Let Him Do It
10. I Need A Doctor
11. In The Cold
12. How It Ended

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por stipe07 às 21:51






mais sobre mim

foto do autor


Parceria - Portal FB Headliner

HeadLiner

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Man On The Moon · Man On The Moon - Programa 423


Disco da semana 117#


Em escuta...


pesquisar

Pesquisar no Blog  

links

as minhas bandas

My Town

eu...

Outros Planetas...

Isto interessa-me...

Rádio

Na Escola

Free MP3 Downloads

Cinema

Editoras

Records Stream


calendário

Outubro 2011

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.