Sexta-feira, 11 de Novembro de 2011

Sigur Rós - Inni

Finalmente chegou na passada segunda feira, dia sete de novembro, o novo álbum dos Sigur Rós, banda islandesa já com quinze anos de história. É um disco duplo ao vivo e que também inclui um filme que documenta o concerto no Alexandra Palace, em Londres, o último da Close of the World Tour e que serviu para promover Með suð í eyrum við spilum endalaust, antes da paragem de 2008. Já passado dia três de outubro tinha mencionado os detalhes finais deste Inni aqui. Este filme, realizado por Vincent Morisset e que os Sigur Rós classificam como the definitive live experience, foi lançado no mercado, através da Krunk, a editora da banda e por intermédio da XL Recordings e estreou no Festival de Veneza, dia três de Setembro. Relembro que os Sigur Rós já tiveram uma experiência anterior muito bem sucedida com o documentário Heima, que deu origem ao projeto takkiceland, ainda não enterrado, garanto.

Acabo de ouvir Inni e fui imediatamente transportado no tempo para a noite de onze de novembro de 2008, faz hoje precisamente três anos. E o caldeirão de sentimentos e emoções durante a audição de Inni, por ter sido tão semelhante ao que senti durante esse concerto que integrou a digressão que este disco ilustra sonoramente, razão pela qual a tracklist e o alinhamento do Campo Pequeno são muito parecidos, transportou-me de imediato para esse concerto.

Quando o coração é paciente e sabe que na vida há momentos únicos pelos quais vale a pena esperar, mais claras são as boas sensações que nos preenchem quando os instantes pelos quais tanto esperámos estão ali, ao nosso lado e à nossa frente, ao mesmo tempo, no mesmo espaço físico e temporal. Há quem vibre com um bom filme quando determinadas imagens projectadas numa tela negra, reais ou cheias de ficção, mexem com todos os nossos sentidos, nos arrepiam e nos dão momentos momentâneos de pura felicidade! Isso acontece-me com frequência nas mais variadas salas de cinema deste país mas, até hoje, em nenhum outro local consegui encontrar a pura realização feliz e plena desse preenchimento interior, como encontro em frente a um palco onde toca uma das minhas bandas favoritas, ou junto a uma denon de duas pistas, onde também, em alguns instantes, consigo fazer as outras pessoas momentaneamente felizes!

Naquelas quase duas horas desse concerto encontrei-me comigo próprio, conheci muito mais de mim mesmo e foi inacreditável ter visto tanta luz e tanto brilho, ter sentido tanta alegria num espaço físico associado à morte e ao desrespeito pela vida animal. Senti-me em comunhão perfeita com a banda que tocava no palco e, ao mesmo tempo, em comunhão perfeita comigo mesmo, como se a tal luz que a música nos oferece, me ofuscasse com um brilho tal, que me fez ver mesmo tudo o que tenho dentro de mim com uma clareza inacreditável.

O grande destaque do concerto e deste álbum é a interpretação de Hoppipolla. Se em Man on the Moon está escrita a essência daquilo que sempre fui, sou e serei, Hoppipolla será sempre a síntese perfeita do que me faz vibrar e de como é bom acreditar nos meus sonhos e sentir que eles se podem tornar realidade!

Este duplo Inni é pois uma coleção de formidáveis clássicos, músicas que há anos impressionam novos e velhos um pouco por todo o mundo. É um trabalho que prova novamente o quanto eles conseguem estabelecer uma estranha sensação de euforia, surpresa e misticismo a cada novo trabalho lançado e transportar toda essa mesma energia e magia para os concertos, algo que apenas um pequeno grupo de bandas consegue. Se belos são os registos em estúdio dos Sigur Rós, ao vivo eles realmente parecem ganhar vida própria.

Esta será certamente uma das minhas prendas de natal, outra que antecipará, num futuro próximo espero, uma prenda ainda maior. O próximo disco dos Sigur Rós está prometido para a próxima primavera e a banda já referiu que será o  melhor disco de sempre do seu catálogo;   Goggi Hólm, o baixista, já o apelidou de introverted e o vocalista, Jónsi Birgisson, disse que será floaty and minimal. An ambient album é como o baterista Orri Dýrason o descreve, acrescentando que a sua audição permitirá a slow takeoff toward something. Enquanto o tão aguardado quinto disco desta fantástica banda islandesa não chega, deliciemo-nos com Inni e espero muito sinceramente que aprecies a sugestão...

 

Disco 1

  1. Svefn-G-Englar
  2. Glósóli
  3. Ný Batterí
  4. Fljótavík
  5. Vid Spilum Endalaust
  6. Hoppípolla
  7. Med Blódnasir
  8. Inní Mér Syngur Vitleysingur
  9. E-Bow

Disco 2

  1. Sæglópur
  2. Festival
  3. Hafsól
  4. All Alright
  5. Popplagid
  6. Lúppulagid (Bonus Track)

Disco 3: DVD 'Inni'

  1. Ny Batterí
  2. Svefn-G-Englar
  3. Fljótavík
  4. Inní Mér Syngur Vitleysingur
  5. Sæglópur
  6. Festival
  7. E-Bow
  8. Popplagid
  9. Lúppulagid
  10. Glósóli (Bonus Track)
  11. Við Spilum Endalaus (Bonus Track)
  12. Hafssól (Bonus Track)
  13. All Alright (Bonus Track)

autor stipe07 às 15:20
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 3 de Outubro de 2011

Sigur Rós - Detalhes finais de INNI

Já é conhecido o alinhamento final de INNI, o filme concerto realizado por Vincent Morisset para os islandeses Sigur Rós , banda que faz parte da minha triologia. INNI foi um dos grandes destaques do último Festival de Cinema de Veneza.

Este filme, que os Sigur Rós classificam como the definitive live experience, será lançado no mercado no próximo dia sete de novembro, via Krunk, a editora da banda e já têm a faixa Festival do último álbum Með Suð Í Eyrum Við Spilum Endalaust (2008) para mostrar.

INNI terá várias edições distintas, todas elas com a opção DVD com 2CDs que incluirá um filme de cem minutos com imagens do concerto da banda no Alexandra Palace, em Londres, no dia vinte de novembro de 2008, referente à digressão do já citado Með suð í eyrum við spilum endalaust.

Há uma edição especial disponível para encomenda apenas no site da banda e que será embalada de forma artesanal e única, um envelope com imagens em A5 com endereços de internet para que se possam fazer as suas próprias imagens de Inni para partilhar no site dos Sigur Rós, posters, crachás e terá, como extra, um vinil de 7 polegadas da música inédita que se pode ouvir nos CDs e nos créditos finais do filme, Lúppulagid.

Se seguir os passos de HeimaINNI deverá ser mais uma bela demonstração do talento cinematográfico do grupo e esta será, sem sombra de dúvida, uma das minhas prendas antecipadas de natal.

 

Disc 1

  1. Svefn-G-Englar
  2. Glósóli
  3. Ný Batterí
  4. Fljótavík
  5. Vid Spilum Endalaust
  6. Hoppípolla
  7. Med Blódnasir
  8. Inní Mér Syngur Vitleysingur
  9. E-Bow

Disc 2

  1. Sæglópur
  2. Festival
  3. Hafsól
  4. All Alright
  5. Popplagid
  6. Lúppulagid (Bonus Track)

Disc 3: DVD 'Inni'

  1. Ny Batterí
  2. Svefn-G-Englar
  3. Fljótavík
  4. Inní Mér Syngur Vitleysingur
  5. Sæglópur
  6. Festival
  7. E-Bow
  8. Popplagid
  9. Lúppulagid
  10. Glósóli (Bonus Track)
  11. Við Spilum Endalaus (Bonus Track)
  12. Hafssól (Bonus Track)
  13. All Alright (Bonus Track)

 

Sigur Rós: Festival (Live) by sigur rós


autor stipe07 às 19:27
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Domingo, 21 de Agosto de 2011

Sigur Rós de regresso...

Finalmente há novidades sobre os Sigur Rós; E dificilmente poderiam ser melhores! Inni será o nome do novo disco desta banda islandesa e será lançado através da Krunk, a editora do grupo, no próximo mês de novembro.
O álbum será duplo porque incluirá também um filme de cem minutos com imagens do concerto dos Sigur Rós que teve lugar no Alexandra Palace, em Londres, no dia vinte de novembro de 2008, incluido na digressão de Með suð í eyrum við spilum endalaust. Este filme  foi dirigido por Vincent Morrisset e está prevista a sua estreia no Festival de Cinema de Veneza, no dia três de setembro.
Inni é o segundo filme da banda depois de Heima (2007), que documentou uma digressão da banda pelo país natal. Se seguir os passos de HeimaInni deverá ser mais uma bela demonstração do talento cinematográfico do grupo.
 

Enquanto o disco novo não chega, disponibilizo quarenta minutos de demos, trechos de músicas cortados da produção final, apresentações ao vivo e algumas faixas com edições bizarras, tocadas ao contrário e aceleradas, que descobri recentemente. 


autor stipe07 às 19:34
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (3) | The Best Of... Man On The Moon...
|
Sexta-feira, 22 de Abril de 2011

Iceland: Beyond Sigur Rós.

Iceland: Beyond Sigur Rós é um documentário sem fins lucrativos de cerca de trinta minutos sobre a cena musical islandesa contemporânea e que vale a pena ver.

Filmado em Full HD, o filme tem poucas semanas de vida e foi produzido pela Serious Feather, uma empresa de produção audiovisual islandesa. Conta com entrevistas a Haukur Magnússon, editor da revista Grapevine, Ólafur Arnalds, um dos mais importantes compositores e produtores musicais da atualidade, cuja influência se estende além da Islândia e a Pétur Úlfur Einarsson e Hafsteinn Michael Guðmundsson, fundadores da página de distribuição online de música Gogoyoko, que divulgou alguns discos que referi ultimamente. Sugiro vivamente uma visita a este portal, onde poderás escutar gratuitamente o que de melhor se faz na Islândia actualmente, em termos musicais e criar a tua próprias playlist e fazer download da música que te interessar.

O documentário inclui também imagens de atuações de bandas a artistas, que abarcam campos musicais tão díspares como a pop, o metal e a eletrónica. Assim, temos imagens dos Seabear, do próprio Ólafur Arnalds, Hafdis Huld, Mugison, Haukur Maugnusson, Bloodgroup, For A Minor Reflection, Sykur, Severed Crotch e Lára Rúnars.

Fica o trailer e poderás ver todo o documentário AQUI. As imagens do país são espetaculares, as entrevistas bastante informais, mas elucidativas e os videos das bandas bastante originais.

 

Produção: Serious Feather

Director: Brett Gregory
Câmera: Nic Jackson
Repórter: Alistair Topping
Pós Produção e Som: Jey Kazi


autor stipe07 às 21:16
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Quarta-feira, 24 de Novembro de 2010

Em dia de Greve...

Em dia de greve, não vou tecer grandes considerações sobre ela. Concordo com esta forma de luta, já participei em greves mas, ao contrário desta, tinham reinvindicações mais concretas.  Os sindicatos são fundamentais para mediar os conflitos sociais e para assegurar o diálogo social, mas será que esta greve vai servir para mudar a realidade que temos? Ou será apenas uma válvula de escape do nosso natural descontentamento? No actual contexto, as alternativas preconizadas pelas centrais sindicais são, do meu ponto de vista, pouco claras e dificilmente servem os meus interesses e os da generalidade do povo português. Aquilo que o nosso país precisa é, como refere hoje, Santana Castillo no Público, regenerar o Portugal dos valores. É urgente remover os vendedores de fantasias; dizer basta aos que se apropriaram irresponsavelmente do Estado; despedir os que se serviram e abrir portas aos que queiram servir. Esta proposição não é romântica. É indispensável para devolver aos cidadãos a confiança no Estado.

O meu Benfica é que foi para a Terra Santa com um espírito grevista e o nosso treinador até estava a jogar em casa! Enfim... Uma vergonha.

Como não fiz greve e muito menos aqui, vou aproveitar este dia mais propício à reflexão social, para falar sobre dois temas que acho merecerem a minha divulgação e no fim partilhar um elogio, que me marcou imenso e me deu ânimo para continuar a alimentar Man On The Moon.

 

 

Começo por falar de uma notícia que já tem alguns dias, mas ainda não é tarde para a comentar. O Público, na sua edição on-line do passado dia 18, denunciou que, na Universidade de Évora, são usados cães saudáveis do canil municipal como cobaias pelos alunos do curso de Medicina Veterinária. Confere a notícia AQUI.

Penso não ser o único a achar que a evolução de um país também se vê pela forma como trata os seus animais. Este caso é chocante, ultrapassa, quanto a mim, os limites do respeito pela vida animal e acho que merece ser amplamente difundido para que situações como esta deixem de ocorrer. Nem um suposto avanço da medicina veterinária, ou treino específico dos seus futuros profissionais, a quem um dia poderemos dever as vidas dos nossos animais de estimação ou criação, justifica tais procedimentos. Arrancar órgãos a animais saudáveis, mesmo que já estejam condenados ao abate, é de uma crueldade extrema, mesmo que tenham sido sempre submetidos a anestesia geral e, depois da cirurgia, eutanasiados.

 

 

Outro assunto ainda na ordem do dia e sobre o qual quero opinar, é a Cimeira da Nato. Durante a mesma ouvi e li variadíssimas considerações acerca do evento e do papel da Nato no mundo actual. Não sou analista político ou militar, mas tenho algumas noções destes temas e de história mundial e que me permitem formular uma opinião, mesmo que modesta.

Não acho que a Nato seja uma organização terrorista, criminosa, dispensável e com propósitos e estratégias puramente belicistas, apenas para servir os interesses capitalistas da sociedade ocidental. Considero-a um garante da paz e estabilidade mundial e um instrumento de cooperação entre países e povos que partilham o mesmo espaço e têm interesses comuns, muitos com raízes milenares.

No que concerne à situação mundial actual, nomeadamente a intervenção da Nato no Afeganistão, ouvi slogans a pedir o fim imediato da mesma. Foi dito também, alto e bom som, que a presença desta organização nesse país era uma agressão selvagem ao seu povo! Sugiro então que a Nato saia rapidamente de lá, onde está enterrada há quase nove anos, se preocupe apenas com a segurança nas suas fronteiras e deixe o povo afegão decidir livremente (?) se quer ser governado por um regime Taliban, cujos líderes fundamentalistas lideram a maior organização terrorista e narcotraficante mundial. Deixemos em paz os férteis campos de tulipas desse país, que se fabrique em liberdade o ópio que depois vai entrar nas nossas fronteiras e, bem pior que tudo isso, deixe-se impôr a sharia ao povo afegão! Como sabemos, na sharia não há separação entre religião e direito sendo que, entre outras imposições à liberdade individual, as mulheres não podem frequentar o ensino e têm outras restrições impensáveis para qualquer uma que vive nos países da Nato. Esta prática mais radical do Islão que não faz a distinção entre vida religiosa e social, cobre não só os rituais religiosos e a administração da fé, mas também os mais variados aspectos do dia-a-dia, ou seja, estamos a falar de direitos que, pelos vistos, só quando convem é que são caros à nossa esquerda mais radical e a outros movimentos anarquistas que aproveitaram a cimeira para criticar ferozmente a presença da Nato nesse país. Onde a sharia é estabelecida, toda a liberdade individual é cruelmente sufocada; Qualquer leigo sabe-o.

Não acho que esta cimeira que decorreu em Lisboa no passado fim-de-semana tenha servido, como também li e ouvi, para fazer um favor aos nossos parceiros ditos mais poderosos, até porque temos deveres e compromissos a honrar. Somos um estado que felizmente, e com pena de algumas perspectivas mais leninistas que ainda persistem na nossa sociedade, não vive isolado do resto do mundo e apesar dos constrangimentos causados a todos aqueles que não tiveram direito à tolerância de ponto na capital, a cimeira foi importante para o país. Talvez por vivermos numa realidade social que respira um clima de relativa paz, segurança e tranquilidade, não se consegue ter uma perspectiva diferente, até porque este clima pacífico dá-nos a percepção natural que não precisamos da Nato; Mas não é essa a realidade e facilmente chegaremos a tal conclusão se não fecharmos os olhos perante o que se passa no resto do mundo e os novos perigos com que se debate o mundo ocidental!
Em suma, recuso-me a alinhar com quem apregoa que a Nato é um perigo para a segurança mundial! Não se deve ter a memória curta e esquecer que esta organização nasce em 1949, após uma Guerra que deixou a Europa no caos económico e social e, pior que isso, completamente dividida em dois blocos antagónicos, muito por acção de Estaline, um ditador tão louco e cruel como Hitler. A história tenta muitas vezes ilibar esta figura dos seus crimes porque, nesse conflito, mas só a partir de 1941, colocou a Rússia do lado certo da barricada, acabando por sobreviver ao jugo nazi devido à ajuda destas sociedades ocidentais. Depois virou-lhes costas, ainda na conferência de Ialta, poucos meses antes do fim da guerra e, logo no fim do conflito, quando submeteu todos os países libertados pelo exército vermelho ao braço protector do Kremlin. E este jugo, como todos também sabemos, só terminou em 1989 com a queda do Muro de Berlim.
No fundo, quem tiver alguma memória e interessar-se minimamente pela história da Europa contemporânea, facilmente concluirá que talvez se deva à Nato o facto de os nossos pais e avós terem sobrevivido à chamada Guerra Fria e o clima de relativa paz e segurança em que vivemos hoje! Foi através da dissuassão e do crescente investimento no poderio militar que isso se conseguiu? É verdade... Mas depois das fricções em que a Europa renasceu após a segunda grande Guerra e tendo em conta os dois blocos que se formaram, não restou, quanto a mim, outra alternativa.
 
 
Fotografei você no móvil
 
Para terminar, gostaria de partilhar com a autorização devida do autor, um email que foi enviado ontem por um amigo ao seu círculo de contactos, com o meu conhecimento e me deixou feliz. Falo do Tiago Garcia, que vive actualmente em Barcelona, onde trabalha e tira fotografias fantásticas com o seu móvil e que podem ser apreciadas AQUI.
Tenho períodos em que penso que ninguém lê Man On The Moon e que acho que coloco muitas propostas musicais, de leitura e de cinema às quais ninguém liga. Talvez esteja enganado mas, mais importante que sentir isso, é usufruir desta genuína e sentida demonstração de amizade! No que me for possível, será certamente retribuída... Grande abraço Tiago, estás sempre aqui! E um dia iremos lá...
 

Conheci o João em Faro, mas ele nem é de lá nem lá alguma vez viveu. Conhecemo-nos através de uma ideia/projecto/sonho dele e do qual fiz parte com muito gosto. A coisa chamava-se Takk Iceland 09, mais tarde Takk Iceland 10, actualmente está sem nome, mas seguramente mantém-se na pasta dos projectos por cumprir de alguns. Percebi de imediato três coisas acerca do João: é um apaixonado, a música move-o e gosta de partilhar.

 

No caso dele, a sua natureza leva-o diariamente a procurar tudo o que lhe possa soar a novo dentro do que ele já conhece. Falamos sobretudo de música, mas não só. Além disso, essa procura alarga-lhe horizontes por esse desconhecido infinito.

 

Para além do que se supõe que ele lá deve interiorizar, a sua procura e a sua - diria mesmo - necessidade de partilhar fazem com que nunca guarde só para si o que vai passando os seus filtros pessoais. Por vezes fá-lo de forma apenas informativa e por vezes deixa que os seus critérios pessoais sejam (ainda mais) evidentes.

 

Não deve haver dia em que o João não nos envia uma sugestão. Por vezes há condições para ir lá e dar un vistazo e por vezes pensa-se que lá vem o gajo outra vez… acontece-nos a todos, amigo. Hoje a sugestão é das boas. Foi também por uma sugestão dele sobre a mesma canção que comecei a gostar desta banda e isto já muito depois de meio mundo os venerar. Hoje fiquei ainda mais rendido aquela canção e ao que o génio detrás dela faz a cada vez que decide revolucionar a sua vida e a musica que dela resulta.

 

Para vocês e graças ao “esforço” de alguém que parece não querer crescer e, ao mesmo tempo, evoluir todos os dias, uma nova versão da canção que já faz parte do selectíssimo grupo das que assassino quando a hora até podia dar para a melancolia mas as rotações andam bem lá por cima das colinas e tudo o mais me rodeia nesta terra de Peter Pans: http://stipe07.blogs.sapo.pt/129013.html?view=90613#t90613
 

E aqui, a versão que mudou tudo entre mim e a banda: http://www.youtube.com/watch?v=Rq7tyhi_ChI .


autor stipe07 às 22:15
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (2) | The Best Of... Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 7 de Junho de 2010

Inspired by Iceland

Com a crise e a falência do sistema bancário islandês em final de 2008, a imagem do país no resto do mundo sofreu um forte abalo. E com a erupção do vulcão Eyjafjallajökull, já este ano, o panorama piorou consideravelmente; Este fenómeno natural tem sido um forte revés para o turismo, um dos principais recursos económicos da Islândia.

Para tentar dar a volta à situação e revitalizar a imagem do país junto daqueles que, como eu, pensam, um dia visitá-lo, o governo islandês resolveu encetar um esforço de limpeza das cinzas que, literalmente, cobrem a imagem desta ilha vulcânica e criou o projecto Inspired by Iceland.

Este vídeo é uma das principais ferramentas deste projecto e já um enorme sucesso em todo o mundo! Nele e ao som de Jungle Drum , da cantora islandesa Emilíana Torrini (não é italiana, é mesmo islandesa), algumas celebridades da ilha, percorrem paisagens do país, enquanto dançam e cantam ao som da música.

Ao mesmo tempo foi criado um site bastante interessante, apelativo e interactivo, onde poderão ficar a saber mais sobre o projecto Inspired by Iceland, visualizar outros vídeos sobre o país e conhecer músicos islandeses que apoiam o projecto, ouvir algumas músicas dos mesmos, além de outras valências. Quem já lá foi, pode inclusivé enviar imagens e vídeos da sua viagem.

Aconselho vivamente uma visita ao site. Além do link, partilho o logo e o site promocional do projecto;

http://www.inspiredbyiceland.com/

 

inspired by iceland

 

 

Iceland is more alive than ever, bursting with energy, activity and hospitality.

Take a look for yourself - click and be inspired by Iceland!

 

A minha frase promocional seria... 

Iceland is a Niceland!

 

music: Emilíama Torrini - Jungle Drum

autor stipe07 às 22:40
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (2) | The Best Of... Man On The Moon...
|
Terça-feira, 18 de Maio de 2010

Os Vulcões Eyjafjallajökull & Takkiceland

O vulcão Islandês Eyjafjallajökull continua a espalhar o caos no espaço aéreo europeu e a causar enormes transtornos a milhões de pessoas. Desde a primeira erupção, mais de cem mil voos já foram anulados e mais de oito milhões de passageiros ficaram bloqueados nos aeroportos. De acordo com os serviços metereológicos islandeses, a actual segunda actividade eruptiva diminuiu ligeiramente desde o seu pico a 13 de Maio, mas deverá continuar a sofrer flutuações e não há qualquer sinal que acabará em breve. No entanto, acho que também vale a pena ver o outro lado da questão e apreciar a força e a beleza deste fenómeno natural...

Assim, partilho um vídeo produzido por Sean Stiegemeier, nos dois primeiros dias deste mês, com banda-sonora de Jonsí.

As imagens fizeram-me recordar outro vulcão, não de rocha e lava, mas feito de sonhos, ideias, música e amizades, chamado takkiceland10, até porque, ultimamente e também devido à audição de Go de Jonsí, e particularmente do single Tornado (...erupt like volcano...), voltei a dar por mim a pensar imenso nesse meu sonho.

A vida é feita de prioridades, mas não sou pessoa de desistir facilmente dos meus sonhos! Sou ambicioso, detesto deixar algo para trás e gosto de levar as minhas ideias e projectos até ao fim! É sempre enorme a frustração que me invade quando ambiciono algo e não chego lá e, conforme referi no último comunicado oficial do projecto, devemos acreditar sempre nos nossos sonhos por mais utópicos que possam parecer, ouvir todos os dias a voz do nosso coração e olhar para a vida sempre de frente, com um sorriso imenso!

Um dia irei à Islândia, nem que seja sozinho! Esta é uma das minhas maiores certezas e também um dos meus grandes sonhos, outro dos meus Hoppipollas. Sei que tenho um longo futuro à minha frente, mas também tenho a consciência que só se vive uma vez!

Foi enorme a frustração que senti no verão passado quando, ao chegar ao encontro decisivo em Aveiro, percebi que estava praticamente só, num barco gigantesco e que alguns dos entusiastas envolvidos no projecto, chegada a hora da verdade, saltaram borda fora. Sei que pelo Natal houve uma nova tentativa, desde logo mostrei-me disponível,  mas desconheço o que daí resultou. No entanto, sinto saudades desse rebuliço e de algumas pessoas que comungavam do meu sonho...

Talvez, num futuro próximo, tente de novo e o vulcão adormecido takkiceland10 (que já não será 10, possivelmente nem 11, mas poderá perfeitamente ser 12,13,14,...) volte a entrar em erupção! Fica uma cinza no ar, um pequeno sinal de actividade, a primeira manifestação pública da minha parte de que ainda não desisti da ideia de não ir só...

Vejam o vídeo até ao fim porque vale bem a pena.

feeling:
music: Jónsi - Kolnadur

autor stipe07 às 22:37
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (2) | The Best Of... Man On The Moon...
|
Quinta-feira, 28 de Janeiro de 2010

Sigur Rós - Fim À Vista?

Ora cá está uma notícia que não me deixou nada feliz...

No início de 2009 li algures que os Sigur Rós estavam a gravar o sexto álbum de originais, o que me deixou logo contente e cheio de curiosidade! Não me esqueci mais desse facto e fui aguardando por novidades. Poucos meses depois, em Maio, o próprio site da banda confirmava AQUI que o disco estaria praticamente pronto e que a edição estava programada para 2010. Agora era só esperar por 2010, pensei eu...

Mas, pelos vistos, a banda resolveu deitar para o lixo o trabalho já feito, por não estar satisfeita com o mesmo e resolveu fazer um intervalo, que até poderá ser longo.

Quem o revelou foi o vocalista Jónsi Birgisson em declarações ao site Spinner. Uma das revelações mais curiosas dessa entrevista foi que, pelo menos, a banda se não está a passar por um bom momento criativo, estará num excelente momento... procriativo!! Yes we are on a break at the moment. Everybody in the band is having babies, disse Birgisson.

Recorde-se que Jónsi vai editar o primeiro álbum a solo, intitulado Go , no dia 22 de Março. No ano passado, o cantor lançou o álbum Riceboy Sleeps, do projecto com o mesmo nome que criou com Alex Somers e do qual já fiz menção anteriormente.

Deixo uma versão acústica de uma das minhas músicas preferidas da banda, Njosnavelin, que se traduz Nothing Song. Que não seja esta a realidade futura dos Sigur Rós e que a felicidade da paternidade os faça sentirem vontade de pôr fim a esta pausa ...

Pessoalmente, vou ficar a aguardar por melhores notícias e ouvi-los sempre que precisar. 

Ficheiro de Njosnavelin (acoustic vs).

 

feeling:
music: Sigur Rós - Njosnavelin

autor stipe07 às 17:45
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (2) | The Best Of... Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 18 de Janeiro de 2010

From Barcelona...

Inesperadamente, recebi hoje de Barcelona, a cidade que mais gostei de visitar até hoje (ainda me faltam conhecer cidades da Itália, Grécia, Croácia, Turquia e Islândia, destinos onde quero ir um dia), um email/postal muito especial.

Não resisto, com a devida autorização do autor, a divulgá-lo. É bom saber que tenho amigos destes...

Abraço, Tiago!

 

João,
Ontem lembrei-me de ti.
Assim que descobri que a maior parte do pessoal que conheço em Barcelona não conhece Sigur Rós e ainda menos viram o Heima, organizei uma tarde de domingo caseira para acabar com tamanha lacuna.
O dia estava cinzento, chuvoso e frio...melhor, impossível.
Erámos uns 15, de vários cantos da Europa, espalhados pelo chão e sofás.
Havia uma sopa mexicana fabulosa, bolos, chás e essas coisas que vão bem com Domingos invernosos.
Havia muito bom ambiente e barulho até que começou a projecção no plasma gigante lá de casa...assim que se ouviu a introdução de Glosoli, calaram-se todos e assim ficaram até ao final...bom também uma ou outra risada pelo meio sobretudo quando a banda surge com os copos...
Foi uma tarde-noite fantástica que terminou com a última canção interpretada à luz de velas parecendo a continuação da minha sala...a sério...as nossas velas misturavam-se com as da imagem e parecia que a banda estava ali...arrepiante...
Hoje já recebi mensagens de muitos a agradecer por lhes ter mostrado algo tão especial.
Também me lembrei de ti na 6ª quando fui pela 1ª vez ver o Barça jogar no Camp Nou. Impressionante aquele estádio. A sensação que tive junto ao relvado foi que estava no pátio interior de um bloco de prédios tal é a altura e inclinação das bancadas. O jogo...bom...o habitual...4-0 ao Sevilha para vingança da eliminação na copa. Messi marcou 2 e passou dos 100 golos ao serviço do clube o que lhe valeu um valente aplauso de pé dos muitos milhares que lá estavam.
Hoje...vou ver uma banda muito fixe - Manel - do meu bairro - Gràcia - a tocar no sitio onde espero um dia ver os Sigur Rós - Palau de la Musica Catalana.
Boa semana,
t

autor stipe07 às 22:03
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 21 de Setembro de 2009

Takkiceland chega ao fim... ?

Hoje dei por concluído o projecto Takkiceland, nos moldes em que estava idealizado. Foi uma decisão difícil mas que tinha de ser tomada e aparentemente irreversível.

Não desisto do meu sonho de ir à Islândia; É uma das viagens da minha vida! Quero ir lá, ver alguns dos locais retratados no Heima e ouvir Sigur Rós, na aldeia piscatória de Djúpavik , no glaciar de Jokulsarlon e noutros locais únicos, que só naquela ilha é possível vislumbrar.

Porque ainda considero que na vida não há impossíveis, porque sou preserverante, porque adoro os Sigur Rós e quero ser, também com eles, feliz... Um dia irei lá, certamente!

Carregando AQUI, encontras a declaração oficial de encerramento.

Agradeço a todos que com a sua amizade, com o seu esforço e dedicação me fizeram acreditar e confiaram em mim! Peço também desculpa pelas expectativas que defraudei.

Takkiceland provou-me que vale a pena eu acreditar nos meus sonhos, por mais utópicos que possam parecer e lutar por eles! Takkiceland ensinou-me imenso.

 A música dos Sigur Rós continuará a ser, todos os dias da minha vida, aquela luz irresistível...

Não digo adeus à Islândia... Digo apenas um Até Breve ou um Até Um Dia!

Com Hoppipolla sonhei e pus mãos à obra, com Hoppipolla encerro...

 

feeling:
music: Hoppipolla

autor stipe07 às 17:39
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|

eu...

Powered by...

stipe07

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parceria - Portal FB Headliner

Facebook

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Em escuta...

Twitter

Twitter

Blogs Portugal

Bloglovin

Agosto 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

14
16
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


posts recentes

Sigur Rós - Inni

Sigur Rós - Detalhes fina...

Sigur Rós de regresso...

Iceland: Beyond Sigur Rós...

Em dia de Greve...

Inspired by Iceland

Os Vulcões Eyjafjallajöku...

Sigur Rós - Fim À Vista?

From Barcelona...

Takkiceland chega ao fim....

Cartaz Apresentação takki...

É assim a música em mim.....

Logotipo takkiceland10

Roteiro da Viagem takkice...

takkiceland10 - Estamos d...

Sigur Rós invadem Paris

Hoppipollaaaaa

Roteiro Burt Hann Giftur ...

Review - takk_iceland09 n...

Making Off Logotipo takk_...

X-Files

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

take a look...

I Love...

Os melhores discos de 201...

Astronauts - Civil Engine...

blogs SAPO

subscrever feeds