Sábado, 22 de Julho de 2017

R.E.M. Live At The Paradise Rock Club, WBCN, Boston, MA, 13/07/1983 (remastered)

Obscuro para muitos, praticamente desconhecido para imensos, mas considerado pela maioria dos fãs como o período aúreo da banda, o tempo em que os R.E.M. estiveram sobre a alçada da editora I.R.S., coincidiu com o lançamento dos cinco primeiros álbuns da banda, em plenos anos oitenta.

Resultado de imagem para r.e.m. 1983 boston

No rescaldo dessa fase inicial do trajeto do grupo de Michael Stipe, Mike Mills, Peter Buck e, ainda na altura, Bill Berry, os R.E.M. foram unanimemente considerados pela crítica norte americana como a melhor banda de rock alternativo da década, acabando por assinar pela multinacional Warner, etiqueta que permitiu alcançarem de modo mais massivo outros mercados, numa relação iniciada com Green e que atingiu proporções inimagináveis com Out Of Time e Automatic For The People.

Murmur (1983), o longa duração que abriu essa odisseia extraordinária e sucessor do excelente EP Chronic Town (1982), é um álbum fundamental da história do rock alternativo da década, um disco que teve direito a uma extensa digressão por território norte-americano, com algumas atuações e concertos memoráveis, não só perante público, mas também em alguns estúdios de rádios.

Um desses espetáculos que foi gravado e recentemente revisto em edição remasterizada com a edição a ter o nome de R.E.M. Live At The Paradise Rock Club, WBCN, Boston, MA, 13/07/1983 (remastered), sucedeu em Boston, a treze de julho de mil novecentos e oitenta e três, no mítico Paradise Rock Club,  vinte e duas canções das quais se uma extraordinária versão de Radio Free Europe, o primeiro grande single da banda, mas também temas como Sitting Still, Catapult ou Pretty Persuasion e algumas versões de clássicos da música norte americana, nomeadamente uma adaptação  curiosa de California Dreamin' dos The Mamas & The Papas, entre outros. Este cardápio é absolutamente imprescindível para qualquer fã ou apenas para quem quiser conhecer ainda melhor esta banda fundamental do universo sonoro alternativo. Confere...


autor stipe07 às 11:20
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon... (1)
|
Sexta-feira, 10 de Abril de 2015

R.E.M. Rarities Jukebox

Obscuro para muitos, praticamente desconhecido para imensos, mas considerado pela maioria dos fãs como o período aúreo da banda, o período em que os R.E.M. estiveram sobre a alçada da editora I.R.S., coincidiu com o lançamento dos cinco primeiros álbuns da banda, em plenos anos oitenta.

No rescaldo dessa fase inicial do trajeto do grupo de Michael Stipe, Mike Mills, Peter Buck e, ainda na altura, Bill Berry, os R.E.M. foram unanimemente considerados pela crítica norte americana como a melhor banda de rock alternativo da década, acabando por assinar pela multinacional Warner, etiqueta que permitiu alcançarem de modo mais massivo outros mercados, numa relação iniciada com Green e que atingiu proporções inimagináveis com Out Of Time e Automatic For The People.

Hoje mesmo, no dia em que escrevo estas linhas, nove de abril de 2015, passam trinta e um anos do lançamento de Reckoning, o segundo álbum da banda. Este período entre o EP Chronic Town, lançado a vinte e quatro de agosto de 1982 e o álbum Document, editado a vinte e um de março de 1987, foi um tempo em que a banda viveu permanentemente, sem pausas, a dividir-se entre o palco e o estúdio, tendo sido o seu espaço temporal mais profícuo e criativo, com centenas de concertos, algumas digressões europeias, cinco álbuns de estúdio, além desse EP de estreia e um catálogo imenso registado pelo grupo e pelos fãs que, muitos anos depois, ainda reserva algumas surpresas.

Em 2007 or R.E.M. passaram finalmente a fazer parte do Rock 'N' Roll Hall of Fame e a publicação Online Athens, na ocasião, produziu o documentário R.E.M. In The Hall, que inclui os melhores momentos dessa cerimónia e uma caixa digital intitulada R.E.M. Rarities Jukebox. São vinte e uma canções disponíveis para download gratuíto e quase todas captadas ao vivo. Delas destacam-se uma extraordinária versão de Radio Free Europe, o primeiro grande single da banda e algumas versões de clássicos da música norte americana como Ive Got you Babe, Steppin Stone ou Louie Louie, entre outros.

Este cardápio é aboslutamente imprescindível para qualquer fã ou apenas para quem quiser conhecer ainda melhor esta banda fundamental do universo sonoro alternativo. Confere...


autor stipe07 às 13:25
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2014

Michael Stipe voltou a cantar em público.

Michael Stipe 12/29/14

Pouco mais de três anos após a separação dos R.E.M., dois anos e poucos dias após a última aparição vocal em público, com Chris Martin no evento The Concert For Sandy Relief, em doze de dezembro de 2012 e poucos dias apos ter anunciado no programa da cadeia de televisão norte american da CBS This Morning que iria voltar a cantar em público e talvez em breve, (I will sing again... Not soon … maybe … I don’t know), eis que Michael Stipe voltou a cantar. Fê-lo há dois dias, na abertura de um concerto da sua amiga Patti Smith, no Webster Hall de Nova Iorque.

Stipe cantou seis temas; New Test Leper, um dos meus temas preferidos de New Adventures In Hi-Fi e Saturn Return, canção que faz parte do alinhamento de Reveal. Os outros quatro temas foram covers, destacando-se a do single Hood de Perfume Genius, um artista que Stipe já elogiou publicamente várias vezes e Lucinda Williams, uma canção escrita pelo cantor e compositor Vic Chesnutt. Confere...

SETLIST:
01 “Lucinda Williams” (Vic Chesnutt cover)
02 “Theme From New York, New York” (Frank Sinatra/Liza Minnelli cover)
03 “Wing” (Patti Smith cover)
04 “Saturn Return”
05 “Hood” (Perfume Genius cover)
06 “New Test Leper

 


autor stipe07 às 16:44
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Sábado, 26 de Abril de 2014

R.E.M. – Unplugged: The Complete 1991 And 2001 Sessions

Em setembro de 2011, num dia que recordo perfeitamente, os R.E.M. colocavam um comunicado no seu site em que diziam: As R.E.M., and as lifelong friends and co-conspirators, we have decided to call it a day as a band. We walk away with a great sense of gratitude, of finality, and of astonishment at all we have accomplished. To anyone who ever felt touched by our music, our deepest thanks for listening. Nesse dia terminava a carreira de uma das bandas mais importantes do rock alternativo das últimas três décadas, um nome fundamental e imprescindível para percebermos as principais caraterísticas que regem o indie rock da atualidade, uma banda marcante para a minha geração e que tantas vezes não teve o merecido reconhecimento.

Dois anos e meio depois do fim da carreira, os R.E.M. ainda têm surpresas para revelar; No passado dia dezanove de abril, no último Record Store Day, foi editado R.E.M. Unplugged 1991 2001 – The Complete Sessions, uma caixa com quatro discos de vinyl e que contém todas as músicas gravadas para as performances do grupo nos MTV Unplugged que a banda tocou em 1991 e 2001, incluindo onze temas que não foram para o ar. Já agora, os R.E.M. são, até hoje, a única banda a gravar dois MTV Unplugged.

No alinhamento desta caixa, que terá edição no formato CD em maio, é possível encontrar os principais sucessos de toda a carreira do grupo, com músicas do álbum Murmur, de 1983, até ao álbum Reveal, de 2001, além de várias covers, com destaque para Love Is All Around, um original dos Troggs.

No Record Store Day, o baixista Mike Mills esteve a autografar exemplares desta caixa no Bull Moose, uma loja de discos em Scarborough, no Maine. Espero que aprecies a sugestão...

R.E.M. - Unplugged The Complete 1991 And 2001 Sessions

01. Half A World Away
02. Disturbance At The Heron House
03. Radio Song
04. Low
05. Perfect Circle
06. Fall On Me
07. Belong
08. Love Is All Around
09. It’s The End Of The World As We Know It (And I Feel Fine)
10. Losing My Religion
11. Pop Song 89
12. Endgame
13. Fretless
14. Swan Swan H
15. Rotary 11
16. Get Up
17. World Leader Pretend
18. All The Way To Reno (You’re Gonna Be A Star)
19. Electrolite
20. At My Most Beautiful
21. Daysleeper
22. So. Central Rain (I’m Sorry)
23. Losing My Relion
24. Country Feedback
25. Cuyahoga
26. Imitation Of Life
27. Find The River
28. The One I LOve
29. Disappear
30. Beat A Drum
31. I’ve Been High
32. I’ll Take The Rain
33. Sad Professor 

Get More: R.E.M., I've Been High (Unplugged), Music, More Music Videos

 


autor stipe07 às 21:22
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Terça-feira, 18 de Março de 2014

R.E.M. Unplugged 1991 2001 – The Complete Sessions

Em setembro de 2011, num dia que recordo perfeitamente, os R.E.M. colocavam um comunicado no seu site em que diziam: As R.E.M., and as lifelong friends and co-conspirators, we have decided to call it a day as a band. We walk away with a great sense of gratitude, of finality, and of astonishment at all we have accomplished. To anyone who ever felt touched by our music, our deepest thanks for listening. Nesse dia terminava a carreira de uma das bandas mais improtantes do rock alternativo das últimas três décadas, um nome fundamental e imprescindível para percebermos as principais caraterísticas que regem o indie rock da atualidade, uma banda marcante para a minha geração e que tantas vezes não teve o merecido reconhecimento.

Dois anos e meio depois do fim da carreira, os R.E.M. ainda têm surpresas para revelar; A dezanove de abril, no próximo Record Store Day, será editado R.E.M. Unplugged 1991 2001 – The Complete Sessions, uma caixa com quatro discos de vinil e que contém todas as músicas gravadas para as performances do grupo nos MTV Unplugged que a banda tocou em 1991 e 2001, incluindo onze temas que não foram para o ar. Já agora, os R.E.M. são, até hoje, a única banda a gravar dois MTV Unplugged.

Do alinhamento desta caixa, que terá edição no formato CD em maio, será possível encontrar os principais sucessos de toda a carreira do grupo, com músicas do álbum Murmur, de 1983, até ao álbum Reveal, de 2001, além de várias covers, com destaque para Love Is All Around, um original dos Troggs.

No Record Store Day, o baixista Mike Mills estará a autografar exemplares desta caixa no Bull Moose, uma loja de discos em Scarborough, no Maine. Espero que a mesma não demore muito a chegar a Portugal.

R.E.M.-Unplugged

1991 Unplugged

Side One

1."Half A World Away"
2."Disturbance at the Heron House"
3."Radio Song"
4."Low"

Side Two

1."Perfect Circle"
2."Fall on Me"
3."Belong"
4."Love Is All Around"

 Side Three

1."Its The End Of The World As We Know It (And I Feel Fine)"
2."Losing My Religion"
3."Pop Song 89"
4."Endgame" 

Side Four

1."Fretless"*
2."Swan Swan H"*
3."Rotary 11"*
4."Get Up"*
5."World Leader Pretend"*

 

2001 Unplugged

Side Five

1."All The Way To Reno (You're Gonna Be a Star)"
2."Electrolite"
3."At My Most Beautiful"
4."Daysleeper"

Side Six

1."So. Central Rain (I'm Sorry)"
2."Losing My Religion"
3."Country Feedback"
4."Cuyahoga"

Side Seven

1."Imitation of Life"
2."Find the River"
3."The One I Love"*
4."Disappear"*

Side Eight

1."Beat a Drum"*
2."I've Been High"*
3."I'll Take the Rain"*
4."Sad Professor"*

* (Not included in original television broadcast )


autor stipe07 às 12:26
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (1) | The Best Of... Man On The Moon...
|
Sábado, 14 de Setembro de 2013

Tired Pony – The Ghost Of The Mountain

Formados já em 2009, os Tired Pony são uma espécie de super grupo já que contam na sua formação com alguns nomes ilustres de outras bandas bastante conhecidas do universo sonoro musical indie e alternativo, quer britânico quer norte americano. Assim, da sua formação constam Gary Lightbody dos Snow Patrol, Peter Buck dos extintos R.E.M. e Richard Colburn dos Belle & Sebastian, além do escritor irlandês Ian Archer e dos músicos e produtores Jacknife Lee e Scott McCaughey, dois nomes essenciais na carreira de várias bandas, com especial destaque para os R.E.M.. Depois deste coletivo se ter estreado nos discos em 2010 com The Place We Ran From, resolveram dar continuidade ao projeto e no passado dia dezanove de agosto chegou aos escaparates The Ghost Of The Mountain, o segundo álbum dos Tired Pony.

The Ghost Of The Mountain começa onde ficou o disco de estreia, já que mantém as permissas que sustentaram a base sonora desse trabalho e que assentavam numa espécie de soft rock, com fortes reminiscências na country e no cancioneiro popular americano.

Logo no primeiro tema, em I Don’t Want You As A Ghost, entramos suavemente no álbum e ficamos imediatamente curiosos por continuar a audição rendidos ao especial talento que Lightbody tem para cantar sobre o amor e o desassossego que tantas vezes ele nos causa, principalmente qundo perdemos alguém.

Um dos pontos altos do disco é, certamente, All Things All At Once, tema naturalmente escolhido para single deste trabalho e composto em redor de um simples acorde de guitarra, ao qual se foram juntado delicados arranjos que a voz de Gary se encarrega de fazer sobressair ainda mais. E ao longo de The Ghost Of The Mountain vamo-nos rendendo à subtileza com que os Tired Pony evocam quer Springsteen (The Creak In The Floorboards), quer os próprios Snow Patrol (Carve Your Names e Punishment) e até Elliot Smith (Your Way Is The Way Home) e assim conseguem fazer uma enorme ponte sobre um oceano que separa dois continentes mas que afinal, sonoramente, podem ter tanto em comum.

Há uma estranho magnetismo neste disco, pressente-se a cada esquina de cada uma das canções o aproximar de um detalhe ou um arranjo que nos vai surpreender e deixar-nos rendidos e sem capacidade de resistir; Por isso é perfeitamente natural chegarmos ao fim da audição de The Ghost Of The Mountain sem nos termos apercebido da sequencialidade das canções e sem vermos o rasto de um tempo extremamente agradável e que passou por nós.

É perfeitamente visível na nossa mente a cumplicidade que tão ilustres músicos demonstram e a fluidez com que combinam entre si o melhor que cada um tem para oferecer a este projeto, como se fossem uma espécie de arco-íris sendo cada um deles uma cor, com o seu brilho e tonalidade muito próprias, mas que criam um conjunto muito harmonioso e único.

The Ghost Of The Mountain é um belíssimo quadro pintado com as melhores ferramentas do cancioneiro popular norte americano e da pop rock britânica e uma espécie de confortável regresso ao espaço natural de um conjunto de intérpretes que estiveram ultimamente habituados a grandes multidões mas que se juntaram porque só encontram a sua verdadeira zona de conforto num espaço caseiro, reduzido e intimista, rodeados dos instrumentos que mais apreciam e a evocarem tranquilamente alguns dos traços mais nostálgicos e sensíveis da existência humana. Espero que aprecies a sugestão... 

Tired Pony - The Ghost Of The Mountain

01. I Don’t Want You As A Ghost
02. I’m Begging You Not To Go
03. Blood
04. The Creak In The Floorboards
05. All Things At Once
06. Wreckage And Bone
07. The Beginning Of The End
08. Carve Our Names
09. Ravens And Wolves
10. Punishment
11. The Ghost Of The Mountain
12. Your Way Is The Way Home


autor stipe07 às 23:39
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Domingo, 21 de Abril de 2013

R.E.M. – Live In Greensboro EP


A série de reedições comemorativas dos R.E.M., a melhor banda da história do rock alternativo, continuará no dia catorze de maio com o álbum Green (1988), que completa 25 anos e foi o primeiro trabalho lançado pela multinacional Warner, depois dos primeiros seis álbuns da banda terem visto a luz doa por intermédio da independente I.R.S..

Com a edição remasterizada do álbum original, chegará brevemente um segundo disco com vinte e uma canções gravadas ao vivo, no dia dez de novembro de 1989, em Greensboro (Carolina do Norte, EUA). Mas, para já, enquanto esse longa duração ao vivo não chega, acaba de ser lançada uma edição comemorativa do Record Store Day, que decorreu ontem um pouco por todo o mundo, o EP Live in Greensboro com cinco canções retiradas desse concerto. Espero que aprecies a sugestão...

R.E.M. - Live In Greensboro

01. So. Central Rain (I’m Sorry)
02. Feeling Gravity’s Pull
03. Strange
04. King Of Birds
05. I Remember California


autor stipe07 às 22:57
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 19 de Novembro de 2012

Curtas LXXI

O cantor folk australiano Angus Stone tem andado atarefado; Começou por compôr uma cover de The Blower's Daughter, um original de Damien Rice, para celebrar o Guinness’ Arthur’s Day e depois deu a conhecer Monsters, mais um single do seu último álbum, intitulado Broken Brights.

 

 

O músico norte americano Mark Kozelek, o líder dos carísmáticos Red House Painters, acaba de editar, através da sua Caldo Verde Records, Mark Kozelek - On Tour: A Documentary - The Soundtrack. É um triplo álbum que faz uma resenha da sua carreira na última década, no que diz respeito à sua carreira a solo em nome próprio e ao projeto Sun Kil Moon.

Recordo que no início deste verão divulguei Among The Leaves. Os três discos contêm temas ao vivo, takes, versões alternativas, raridades, covers e um concerto completo em Copenhaga.

CD 1
01. Sam Wong Hotel (From Sun Kil Moon “Admiral Fell Promises”)
02. Alesund (From Sun Kil Moon “Admiral Fell Promises”)
03. Void (Live In Sweden)
04. Bologna Piece
05. Katy Song (Live In Italy)
06. Koko (From Desertshore “Drifting Her Majesty”)
07. Half Moon Bay (Live In Switzerland)
08. Ålesund (Live In Belgium)
09. Australian Winter (Live In France)
10. Logrono Piece
11. Tonight In Bilbao
12. Lucky Man (Hotel Performance)
13. Seville Piece
14. Trailways (Live In Spain)
15. Four Fingered Fisherman
16. Like The River (Live In Spain)

 

CD 2
01. Lost Verses (From Mark Kozelek “Lost Verses Live”)
02. Australian Winter (Airport Scene)
03. Vigo Piece
04. Blue Orchids (Live In Spain)
05. Third And Seneca (Copenhagen Hotel Performance)
06. Carry Me Ohio (From Mark Kozelek “Lost Verses Live”)
07. You Are My Sun (From Sun Kil Moon “Admiral Fell Promises”)
08. First Unitarian Piece
09. Backstage Unitarian Piece
10. Natural Light (Live In USA)
11. Moorestown (Live In USA)
12. Heron Blue (Live In Canada)
13. Sintra Hotel Performance
14. Take Me Out (Live In Italy)
15. Cruiser (Live In USA)
16. Mistress (Live In USA)
17. Things Mean A Lot (Live In France)

 

Bonus CD (Live In Copenhagen)
01. 3rd And Seneca
02. Australian Winter
03. Follow You, Follow Me
04. Mistress
05. Church Of The Pines
06. You Don’t Got A Hold On Me
07. Void
08. You Are My Sun
09. Randolph’s Tango
10. Jesus Christ Was An Only Child
11. Brockwell Park
12. Get Along Home Cindy
13. Rock n Roll Singer
14. Natural Light
15. Ålesund

 

Os We Are Animal são uma banda formada por Cynyr Hamer, Dion Hamer, Sion Edwards, Liam Simpson e Owain Ginsberg. Vêm do norte do País de Gales e preparam-se para lançar o segundo disco, sucessor do estreante e aclamado Idolise, de 2010.

Indus Seal é o single já retirado desse sucessor, gravado na região montanhosa de Snowdonia, na terra natal. O álbum ainda não tem título, mas deverá ver a luz do dia em meados de 2013. Se gostas de Kasabian e Arctic Monkeys, fica sintonizado com estes We Are Animal.

 

Na sequência da comemoração do aniversário do lançamento de Turn On The Bright Lights, os Interpol e a Matador Records divulgaram e disponibilizaram hoje a primeira demo de Roland, um dos destaques desse álbum, o primeiro desta banda extraordinária. Ao clicares na imagem acedes ao download da demo, gravada algures em Brooklyn, em 1998.

TOTBL Anniversary Edition NewsHello there,Happy Monday morning indeed.  We're pleased to roll out a few announcements all at once!Here's a preview of the artwork from the Anniversary Edition of Turn on The Bright Lights!  The album will be released on December 4th in North America and December 3rd everywhere else.We also wanted to share an MP3 from the bonus disc of the album.  Check out an early recording of "Roland" from the band's first demo.  The track was recorded in Brooklyn in June 1998.  http://www.matadorrecords.com/mpeg/interpol/interpol_roland_first_demo.mp3Hope you enjoy the goods!All the best,Interpol

OS R.E.M. podem ter terminado a carreira, mas continuam a render e a colher frutos. Recentemente foi divulgado o vídeo de Blue, realizado por James Franco. Blue é uma das canções de Collapse Into Now, o último disco do grupo de Athens, na Geórgia. Esta canção é uma parceria com Patti Smith que, como os mais atentos saberão, também participou no New Adventures In Hi-Fi, cantando com Michael Stipe na épica E-Bow The Letter.


autor stipe07 às 16:45
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Quarta-feira, 4 de Janeiro de 2012

52

Parabéns... E obrigado por tudo!

Happy birthday... And thanks for all!


autor stipe07 às 19:58
link do post | comenta / bad talk | The Best Of... Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 2 de Janeiro de 2012

Curtas... XXI

Dos vários lançamentos programados para 2012 e que incluem novos álbuns do Dirty Projectors, Animal Collective e Grizzly Bear, entre outros, um dos projetos mais aguardados é o segundo trabalho de estúdio do trio britânico The XX. Ainda sem título nem data oficial de lançamento, já se conhece a versão demo de um tema do álbum, a faixa Open Eyes. Esta amostra revela uma banda ainda dotada das mesmas experiências musicais do passado e talvez ainda mais minimalista. Vamos ver...

 

Apresentada originalmente em 1996 através do álbum What Would the Community Think, a nova versão de King Rides By (agora com mais de sete minutos e um vídeo) marca o regresso de Cat Power ao meio musical. Mesmo com uma ocupada agenda de concertos nos últimos anos, desde 2006, data em que lançou The Greatest, que Cat Power não apresenta nenhum novo disco de originais, algo que está previsto para este 2012.

 

Presente em várias lsitas que consultei dos melhores discos do ano, Tomboy, o último álbum do viajado Panda Bear, acaba de ter mais uma das suas canções lançadas em vídeo e logo uma das melhores do disco. You Can Count on Me ganha um vídeo que corresponde com exatidão ao som psicadélico debitado ao longo da canção. Com imagens liquefeitas e o já habitual abuso de cores, o vídeo puxa-nos imediatamente para dentro da temática viajada da composição, que utiliza a repetição constante de vozes como o instrumento de destaque.

 
Esta notícia já tem alguns dias mas nãoa poderia deixar passar em claro, para a posteridade. Inesperadamente, a minha banda nacional preferida vai voltar aos palcos em 2012. Seja onde for, garantidamente a Sétima Legião irá contar com a minha presença em pelo menos um dos espetáculos.
 
E, para terminar, uma curiosidade recente...

É muito difícil neste momento não perceber que os REM estão bastante ativos, nomeadamente na divulgação de algumas raridades, para que nada fique por contar na longa história desta banda fundamental. Agora apareceu no YouTube uma gravação ao vivo de uma versão que Michael Stipe e companhia tocaram em 1984 de Does Your Mother Knows dos... ABBA.

Embora a qualidade sonora não seja a de uma versão de estúdio, parece ser muito boa tendo em consideração os anos que deve ter a gravação. Comparando com o original, há menos mudanças do que seria de esperar; A estrutura da canção é modelada e fiel, apenas com a eliminação de teclados e alguns efeitos eletrónicos, o que originou uma versão mais pop rock da banda, e a característica essência dos R.E.M..

Não há dados precisos de onde foi tocada esta versão mas, como foi em 1984, então deve ter sido num concerto inserido na digressão de Reckoning, disco lançado pelos R.E.M. na Primavera desse ano. Não será de surpreender que nos próximos tempos surjam mais raridades do género.


autor stipe07 às 21:12
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (1) | The Best Of... Man On The Moon...
|

eu...

Powered by...

stipe07

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Parceria - Portal FB Headliner

Facebook

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Em escuta...

Twitter

Twitter

Blogs Portugal

Bloglovin

Julho 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
15

17
21

23
24
27
28
29

30
31


posts recentes

R.E.M. Live At The Paradi...

R.E.M. Rarities Jukebox

Michael Stipe voltou a ca...

R.E.M. – Unplugged: The C...

R.E.M. Unplugged 1991 20...

Tired Pony – The Ghost Of...

R.E.M. – Live In Greensbo...

Curtas LXXI

52

Curtas... XXI

R.E.M. Cassette Set

R.E.M. - Part Lies, Part ...

REM, Part Lies, Part Hear...

R.E.M. Gone Wrestling...

R.E.M - The End...

Música do dia...

DVDs - Sugiro...

R.E.M. - 05.04.1980

3 de rajada... XVIII

Minha 1.ª crítica a Colla...

X-Files

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

take a look...

I Love...

Os melhores discos de 201...

Astronauts - Civil Engine...

blogs SAPO

subscrever feeds