Quarta-feira, 26 de Março de 2014

Hallelujah The Hills - Pick Up An Old Phone

Os norte americanos Hallelujah The Hills lançaram em 2013 o extraordinário disco No One Knows What Happens Next e estão quase a regressar com um novo ábum intitulado Have You Ever Done Something Evil?, já no próximo dia treze de maio, através da Discrete Pageantry.

Disponível para download gratuito, Pick Up An Old Phone é o primeiro single divulgado deste novo trabalho da banda de Boston, uma fabulosa canção que mistura o vintage velhinho rock n'roll com sintetizadores futuristas, para criar uma melodia épica e vibrante. Esta canção é um verdadeiro tratado sonoro e merece uma audição atenta e dedicada. Confere...

Hallelujah The Hills – Pick Up An Old Phone


autor stipe07 às 12:37
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Quarta-feira, 29 de Janeiro de 2014

Eels - Agatha Chang

À frente dos Eels, o norte americano Mark Oliver Everett, simplesmente conhecido como E, idealizou e deu vida a uma das mais interessantes e completas discografias do universo sonoro alternativo dos últimos vinte anos. Com uma média impressionante de lançamentos discográficos, os Eels viajaram pelo indie rock e pela pop acústica, cruzaram-se com a folk e chegaram mesmo a dar asas ao punk.

No próximo dia vinte e dois de abril chegará aos escaparates The Cautionary Tales of Mark Oliver Everett, o décimo primeiro álbum dos Eels, um trabalho que verá a luz do dia por intermédio da E Works, a etiqueta do próprio E. Este disco sucede a Wonderful Glorious e à triologia Hombre Lobo (2009), End Times (2010) e Tomorrow Morning (2010) , de acordo com Agatha Chang,  o primeiro single divulgado do álbum, será o regresso dos Eels a uma sonoridade folk eminentemente acustica, melancólica e introspetiva. A canção é uma lindíssima balada, com notáveis arranjos de cordas que servem para ajudar a E a ir, mais uma vez, direto ao assunto sobre um dos seus temas prediletos, as questões do amor (I couldn’t bear to break up my old gang, But I should have stayed with Agatha Chang). Confere Agatha Chang e a tracklist de The Cautionary Tales of Mark Oliver Everett.

 

1. Where I’m At
2. Parallels
3. Lockdown Hurricane
4. Agatha Chang
5. A Swallow in the Sun
6. Where I’m From
7. Series of Misunderstandings
8. Kindred Spirit
9. Gentleman’s Choice
10. Dead Reckoning
11. Answers
12. Mistakes of My Youth
13. Where I’m Going

Deluxe Edition 13 Track Bonus Disc
1. To Dig It
2. Lonely Lockdown Hurricane
3. Bow Out
4. A Good Deal
5. Good Morning Bright Eyes
6. Millicent Don’t Blame Yourself
7. Thanks I Guess
8. On The Ropes (LIVE WNYC)
9. Accident Prone (LIVE WNYC)
10. I’m Your Brave Little Soldier (LIVE WNYC)
11. Fresh Feeling (LIVE KCRW)
12. Trouble With Dreams (LIVE KCRW)
13. Oh Well (LIVE KCRW)


autor stipe07 às 19:11
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 20 de Janeiro de 2014

Damon Albarn - Everyday Robots

Damon Albarn anunciou ontem que será a vinte e oito de abril que chegará aos escaparates Everyday Robots, o seu tão aguardado disco a solo, que será produzido por Richard Russel, o dono da XL Recordings. Albarn e Russel já tinham trabalhado anteriormente juntos, por exemplo, no álbum de regresso de Bobby Womack, The Bravest Man in the Universe(2012), ou em Kinshasa One Two, que resultou de uma viagem ao Congo de vários músicos e produtores do Ocidente.

Everyday Robots irá contar com as participações especiais dos também britânicos Brian Eno e de Natasha Khan (Bat For Lashes). Na página oficial do Facebook, o músico revelou que este é um disco profundamente auto biográfico e que procura explorar a relação entre a natureza e a tecnologia, algo muito evidente no video entretanto revelado do single homónimo. Confere... 


autor stipe07 às 20:37
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Quinta-feira, 26 de Dezembro de 2013

Unknown Mortal Orchestra - SB-01

Os Unknown Mortal Orchestra de Ruban Nielsen apostaram em II, o segundo disco do grupo, editado há cerca de um ano, numa linha sonora que procurou estreitar fortes laços entre a psicadelia e o R&B. Mas hoje, além de demonstrarem mais uma vez uma forte veia inventiva, também surpreenderam com uma interessante generosidade, típica desta época do ano. Assim, para comemorar o Natal de 2013, resolveram disponibilizar gratuitamente no bandcamp do grupo um curioso instrumental, um único tema com pouco mais de vinte e dois minutos intitulado SB-01.

Esta canção tem um forte pendor ambiental e uma ligeira carga psicadélica, feita por uma nuvem densa de cordas, sintetizadores e samples claustrofóbicos e talvez seja um apontar de novos caminhos, em termos de arranjos, no que concerne ao futuro discográfico dos Unknown Mortal Orchestra. Confere...


autor stipe07 às 20:28
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Terça-feira, 5 de Novembro de 2013

Broken Bells - Holding On For Life

Os Broken Bells de Danger Mouse e James Mercer, vocalista dos The Shins, estão de regresso aos discos, a catorze de janeiro próximo, com After The Disco, um trabalho que verá a luz do dia através da Columbia Records e que sucede ao homónimo de estreia, editado em 2011. O primeiro single conhecido é Holding On For Life, uma canção com raízes na pop sintetizada dos anos setenta e oitenta e onde se destaca, uma linha de baixo marcante e o falsete de Mercer. Confere...



autor stipe07 às 12:55
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Sábado, 21 de Setembro de 2013

Sugiro... XXXVI


autor stipe07 às 14:13
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Domingo, 15 de Setembro de 2013

Conheces os Vintage Moon?

Naturais de Silverlake, em Los Angeles, os Vintage Moon são uma das mais interessantes e promissoras descobertas que fiz nos últimos dias. Donos de um cardápio musical ainda muito pouco extenso, impressionaram-me pela qualidade do mesmo e pelo elevado nível de maturidade que já demonstram, inclusivamente no que respeita à produção, como poderão comprovar no soundcloud do grupo.

Esta banda estreou-se nos lançamentos a vinte e nove de janeiro deste ano com Sinterpretation, um EP que não se consegue encontrar em lado nenhum mas onde, pelos vistos, se destacava Dissertation Games, um tema que representa muito claramente a sonoridade típica dos Vintage Moon. Recentemente eles voltaram a dar sinais de vida com Tyro, mais uma nova canção que, pelo que percebi, fará parte de mais um EP a ser editado até ao final deste ano. 

Inseridos numa lógica muito atual de revivalismo da eletrónica dos anos setenta e oitenta, algures entre Kraftwerk, New Order e Pet Shop Boys e a colocarem também ao barulho os contemporâneos Fischerspooner, só para citar alguns nomes mais conhecidos, os Vintage Moon tocam uma excelente synth pop feita com o habitual arsenal instrumental desse tipo de sonoridade, assente nos sintetizadores, de forma a replicarem uma eletrónica etérea, aditiva e algo sombria, um detalhe que acrescenta um certo charme e uma toada algo hipnótica ao conjunto final.

Os Vintage Moon têm, simultaneamente, algo de gratificante e perturbador; Uma certa opção por se manterem um pouco na penumbra opôe-se à luminosidade das canções, mas aqualidade das mesmas faz suspeitar trás deste grupo existe uma mente iluminada ou um conjunto de músicos já bastante experimentados, possuidores de um dom natural para a música e muito criativos.

Ainda não há planos para um longa duração e é muito escassa qualquer informação adicional sobre os Vintage Moon; No entanto,irei manter-me atento a este projeto e enquanto não chegam mais novidades, faz como eu e usufrui dos três belíssimos temas que o grupo disponibilizou gratuitamente. Espero que aprecies a sugestão...


autor stipe07 às 23:14
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Sábado, 7 de Setembro de 2013

Coldplay - Atlas

Uma das grandes surpresas das últimas horas no universo musical indie pop é Atlas, uma nova canção dos Coldplay. Este tema foi gravado para fazer parte da banda sonora de Catching Fire, o segundo filme da trilogia cinematográfica Hunger Games e que conta com Jennifer Lawrence no elenco. Esta belíssima canção é a primeira a ser revelada pela banda de Chris Martin desde Mylo Xyloto (2011) e a estreia do grupo em composição de temas propositadamente para a banda sonora de filmes.

A ação da triologia Hunger Games baseia-se num best seller escrito por Suzanne Collins e decorre num futuro pós apocalítico, algures no continente americano e o enredo junta totalitarismo com mitologia, guerra e história, num país chamado Panem e onde, anualmente, vinte e quatro adolescente participam num reality show onde o vencedor é o único sobrevivente. No primeiro filme da triologia os Arcade fire foram um dos destaques da banda sonora.

Quanto à canção, Atlas tem a típica sonoridade pop dos Coldplay, com especial ênfase no piano e na voz de Chris Martim. Confere...


autor stipe07 às 11:28
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Sábado, 27 de Julho de 2013

Sugiro... XXXIV


autor stipe07 às 09:49
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Domingo, 9 de Junho de 2013

Curtas... CVII

A ScionAV continua oferecer temas originais incluidos numa compilação que celebra o 10º aniversário da marca. O último tema disponibilizado é um inédito de Chromatics. Red Car foi excluído da playlist final para o álbum Kill For Love, de 2012, mas pode agora ser ouvido e obtido em modo ÉFV. Confere...

 

Natural de Montreal, no Canadá, o produtor CFCF já tem sucessor para Exercises o trabalho que lançou em 2012. A nove de julho irá chegar um EP intiutlado Music for Objects, por intermédio da Paper Bag / Dummy e Camera é o primeiro tema conhecido, um instrumental calmo mas simultaneamente hipnótico e algo tenso, assente no piano, no baixo e numa espécie de megafone, por sinal bastante assertivo. Confere... 

 

Matt Adams é o rosto por trás dos The Blank Tapes, um projeto californiano que nos leva de volta à pop luminosa dos anos sessenta, aquela pop tão solarenga como o estado norte americano onde o músico reside.

Matt toca todos os instrumentos neste projeto e lançou o primeiro disco, Home Away From Home, em 2010. O sucesso foi tanto que andou pelo Brasil, pelo Japão e pela Europa, com os Thee Oh Sees. De regresso a casa foi para o estúdio e compôs Vacation, sendo Don't Ever Get Old, o primeiro tema retirado desse álbum. Confere-o, em modo ÉFV...

 

Jonathan Rado, um dos músicos dos Foxygen, terá um EP a solo, lá para setembro, intitulado Law And Order. O primeiro tema já conhecido do EP é Faces, uma canção que mantém os mesmos elementos nostálgicos dominados pelas cordas que Rado e Sam France desenvolvem nos Foxygen. O EP contará com a participação especial do guitarrista Tom Presley dos White Fence. Confere Faces...


No final de junho chega às lojas Lovely Things o segundo disco das Selebrities, uma banda de Brooklyn, Nova Iorque. Lovers, um dos singles do álbum foi agora divulgado e leva-nos numa viagem incrível à década de oitenta. Confere...


autor stipe07 às 18:32
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Quarta-feira, 5 de Junho de 2013

Curtas... CVI

Depois do shoegaze romântico que a dupla Big Deal construiu em Lights Out (2011), o casal britânico Alice Costello e Kacey Underwood está de regresso com June Gloom, um disco onde as guitarras irão falar mais alto, como é audível no single Teradactol. Com referências que vão dos Dinosaur Jr a My Bloody Valentine, a canção explode em várias doses de distorção. Com previsão de lançamento para julho, June Gloom sai pelo selo Mute Records, casa dos Yesayer, Liars e outras grandes bandas do cenário independente.

 

Ainda é desconhecida a identidade do líder dos Radioseven, projeto que acompanho desde 2011 e que acaba de divulgar mais um tema. Adolescence é mais um belíssimo instrumental com a habitual toada chillwave do projeto. Confere...

 

Depois de ter lançado Trees, o projeto Echopark do italiano Antonio Elia Forte, um músico a residir atualmente em Londres, acagba de lançar um dos singles do álbum em forma de EP. Além do single Brother, o EP tem mais dois temas e o conteúdo geral percorre o mesmo território da dream pop de uns Beach House ou uns Midas Fall, mas sem obedecer ao habitual formato canção,  fazendo-o com inegável mestria, nomeadamente na forma como consegue captar o instante mais emotivo de uma canção e deixá-lo submergir, sem que o conceito lo fi e impreciso seja subjugado.

 

Os ingleses White Lies acabam de anunciar que está a chegar novo álbum. Intitulado Big TV, o trabalho tem data de lançamento marcada para 12 de Agosto, via Fiction e aproveitaram para divulgar Getting Even, o primeiro single. Numa sonoridade melódica com grandes aproximações aos Depeche Mode, Interpol e Editors, Getting Even foi disponibilizado gratuitamente pela banda. 

 

2013 é o ano que marca o regresso de Beck aos discos. Segundo a Rolling Stone, não será apenas um, mas sim dois álbuns que cantor norte-americano irá editar ainda este ano. O primeiro, um acústico, deverá ser lançado em Setembro, e mais tarde um sucessor mais sólido de Modern Guilt (2008). E hoje ele divulgou uma nova canção; O tema chama-se Defriended, não fará parte de nenhum dos novos trabalhos de Beck e tem uma toada experimental e psicadélica. Confere...

 


autor stipe07 às 13:21
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Terça-feira, 12 de Fevereiro de 2013

Carnaval é Sorte Tribal.

Como é carnaval, o samba é a banda sonora do dia. E todos precisamos, diariamente, de sorte. Fica o Samba Enredo do Grupo de Samba Tribal, A.R.C de Estarreja, em modo É Fartar, Vilanagem. Sorte para eles hoje...


autor stipe07 às 18:36
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2012

Curtas... LXXV

Roberto Carlos, o grande mentor do projeto de eletrónica experimental Helado Negro, vai lançar, através da Asthmatic Kitty, um novo disco em 2013 e que se chamará Invisible Life. Entretanto já foi disponibilizado para download gratuito o primeiro single desse disco; O tema intitula-se Dance Ghost.

Recordo que Roberto tem uma outra banda, os Ombre, em parceria com Juliana Barwick. Editaram Believe You Me no passado mês de agosto, também através da Asthmatic Kitty.

 

O projeto Sweet Baboo também terá um novo álbum em 2013! O disco irá chamar-se Ships e verá a luz do dia em abril, por intermédio da Moshi Moshi Records. Let´s Go Swimming Wild é o single de avanço para Ships e podes efetuar o download do tema aqui, ou no Facebook do grupo.

 

Continuando com as novidades já conhecidas para 2013, os Phosphorescent, uma banda de Athens liderada pelo compositor Matthew Houck, já têm sucessor para o disco Here’s To Taking It Easy, de 2010. O novo álbum terá Muchacho como curioso título, mas compreensível porque Houck referiu recentemente que quase todas as canções foram escritas numa praia do México. O primeiro single já revelado de Muchacho é a belíssima Song For Zula. Confere...


Sonsick é o single que antecipa o disco homónimo do projeto San Fermin, um álbum que será lançado a doze de fevereiro de 2013. Os San Fermin são uma banda Brooklyn, Nova Iorque, liderada por Ellis Ludwig-Leone, uma compositora de apenas vinte e três anos que estudou composição musical em Yale e trabalhou como assistente de Nico Muhly, um nome importante nos arranjos de álbuns dos the National, Passion Pit, Sufjan Stevens e muitos outros.

Ellis escreveu este disco homónimo durante uma estadia de dois meses no Canadá e quando regressou a Nova Iorque juntou os restantes elementos dos San Fermin; Holly Laessig  e Jess Wolfe, da banda indie Lucius, e Allen Tate. Para abrilhantar ainda mais esta equipa, Ellis serviu-se de músicos que já trabalharam com Bon Iver e com a Asphalt Orchestra, para a gravação de San Fermin.


Finalmente, Raj Dawson, aka Mystery Pills, acaba de lançar um novo single; Anti Pattern tem como lado B Vital Sign e ambos estão disponíveis no bandcamp do músico.

O single foi gravado nos estúdios Rabbit Hole, em Rapid City, misturado por Stuart Sikes nos Elmwood Recording, em Dallas, Texas e  masterizado por Timothy Stollenwerk nos Stereophonic Mastering, em Portland. Confere...

 


autor stipe07 às 13:10
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Terça-feira, 31 de Janeiro de 2012

Curtas... XXV

Está cada vez mais próximo de ver a luz do dia o imenso quebra-cabeças ruidoso que será Reign of Terror, segundo trabalho da dupla que assina como Sleigh Bells e com lançamento previsto para 21 de fevereiro. Depois de em dezembro ter dado conta que divulgaram o single Born To Lose,  pouco a pouco Derek E. Miller e Alexis Krauss vão montando as peças deste segundo álbum. Agora deram a conhecer a nova Comeback Kid; com mais esta canção o duo reforça o que Born To Lose já havia apontado: o novo álbum da dupla nova-iorquina virá em contornos muito mais acessíveis e melódicos e irão romper com o noise pop desconcertante do disco de estreia Treats.

Comeback Kid by Sleigh Bells

 

O trio londrino Saint Etienne passou os anos noventa a fazer alguma da melhor techno pop emotiva e cosmopolita que se ouviu na época. Desde 2005 que não lançam nenhum disco mas parece que este ano esse hiato vai ter um fim e já é conhecido o primeiro single do próximo álbum; Chama-se Tonight e no site oficial da banda poderás fazer o download da canção.

Saint Etienne - Tonight by Saint Etienne

 

No passado sábado, dia vinte e oito de janeiro, os The Flaming Lips revelaram uma canção inédita, que conta com a participação especial de Erykah Badu e de Siri, o novo aplicativo do iPhone 4S. é uma canção simples e minimalista e o frontman Wayne Coyne fez um pequeno texto onde especifica os detalhes da canção:

Sound construction piece featuring Lips, Erykah Badu, Siri, and Biz Markie backwards. It's called "Now I Understand" It's funny and will be available on SoundCloud for one week only!!! Life is beautiful. Music gets you high.

Now I Understand by theflaminglips

 
M.I.A. vai voltar com um novo álbum, o quarto de originais, no próximo verão. E a artista britânica já revelou o primeiro single do registo, ainda sem título definido. A música chama-se Bad Girls.
M.I.A. - Bad Girls by weirdkidsupfront

autor stipe07 às 13:01
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2012

3 de rajada... LX

Na sexagésima edição de  Três De Rajada..., rubrica que parte da minha busca por novidades e pretende dar a conhecer música nova lançada no mercado discográfico, destaco esta semana os novos singles de Clock Opera, Cloud Nothing e The Kills. Toca a ouvir e a tirar ilações...

 

Clock Opera – Once And For All


Cloud Nothings – Stay Useless

 

The Kills – Last Goodbye


autor stipe07 às 14:19
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 16 de Janeiro de 2012

3 de rajada... LVIII

Na quinquagésima oitava edição de  Três De Rajada..., rubrica que parte da minha busca por novidades e pretende dar a conhecer música nova lançada no mercado discográfico, destaco os novos singles de Florence And The Machine, o primeiro avanço para Port Of Morrow, o próximo disco dos The Shins e que divulguei na passada semana e Hang It Up, o primeiro single retirado de Sounds From Nowheresville, o tão aguardado terceiro álbum dos The Ting Tings. Toca a ouvir e a tirar ilações...

Florence And The Machine – No Light No Light


The Shins – Simple Song


The Ting Tings – Hang It Up


autor stipe07 às 18:55
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Terça-feira, 10 de Janeiro de 2012

Curtas... XXIII

Depois de ter assinado pela 4AD, Grimes acabou por ter um 2011 bastante ocupado com a gravação de um novo disco que vai ser lançado brevemente e a preparação da respetiva digressão. Visions verá a luz do dia no final de fevereiro e já é conhecido Génesis, o primeiro avanço.

 

 

O segundo disco e homónimo de Bon Iver continua a trazer-lhe um enorme reconhecimento mundial, muito devido aos dois singles já disponibilizados; Falo das belíssimas Calgary e Holocene. No final deste mês será a vez de Towers ser lançada como single e que incluirá como lado B, Bruised Orange (Chain Of Sorrow), uma versão de um original do cantor John Prine.

 

Os Goldfrapp resolveram lançar uma coletânea que incluirá canções retiradas dos cinco álbuns de estúdio de Alison Goldfrapp e Will Gregory. E uma das novidades desse disco é que incluirá dois inéditos. Assim, depois de já ter sido divulgado há algumas semanas Yellow Halo, agora foi dada a conhecer uma balada calma, melancólica e nostálgica, intitulada Melancholy Sky. The Singles será lançado nos Estados Unidos e em Inglaterra no início da segunda semana de fevereiro.

 

Os The Shins de James Mercer divulgaram material do próximo disco de originais e que sucederá a Wincing The Night Away, disco de 2007 e que chegou a receber uma nomeação para os Grammy Awards.; Refiro-me à canção Simple Song, o primeiro single desse álbum que se chamará Port Of Morrow e cujo lançamento está previsto para o dia dezanove de março. No site do grupo é possível ouvir a canção e efetuar uma pré-encomenda do disco que dá logo acesso ao download de Simple Song. Já agora, toda a discografia da banda merece uma audição atenta!

 
Broken Bells - James Mercer and Danger Mouse
Para terminar apenas uma pequena nota... Não sei se os leitores assíduos de Man On The Moon se recordam dos Broken Bells, um dos projetos alternativos mais interessantes que divulguei e do qual fazem parte o acima citado James Mercer dos The Shins e o reputado produtor Danger Mouse. Pelos vistos parece que vão ter um 2012 em grande; Além de estarem confirmados no alinhamento do próximo Coachella, do qual fazem partes nomes como os Radiohead e The Black Keys, entre outros, também se preparam para, no intervalo dos concertos e promoção de Port Of Morrow, entrarem em estúdio para gravar o sucessor de Meyrin Fields.

autor stipe07 às 18:43
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 9 de Janeiro de 2012

3 de rajada... LVII

Na quinquagésima sétima edição de  Três De Rajada..., rubrica que parte da minha busca por novidades e pretende dar a conhecer música nova lançada no mercado discográfico, destaco os novos singles de Nicola Roberts, dos Tribes e de Various Cruelties. Toca a ouvir e a tirar ilações...

 

Nicola Roberts – Yo-Yo


Tribes – When We Were Children

 

Various Cruelties – Great Unknown


autor stipe07 às 14:26
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Quarta-feira, 28 de Dezembro de 2011

As canções mais votadas de 2011...

No Facebook de Man On The Moon as canções de 2011 mais votadas foram...

 

autor stipe07 às 15:17
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Sábado, 24 de Dezembro de 2011

Feliz Natal...

Desejo a todos os leitores de Man On The Moon um excelente Natal e, já agora, cheio de música nos sapatinhos. Eu contribuo com estas... Apareçam sempre e usufruam!

Mando Diao - Christmas Could Have Been Good

 

The Futureheads - Christmas Was Better In The 80s

 

The Raveonettes - The Christmas Song

 

The Kills - Silent Night

 

 


autor stipe07 às 12:35
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 19 de Dezembro de 2011

Radiohead From The Basement II

E há mais duas novas canções dos Radiohead...

Hoje, data em que é editado o DVD From The Basement, resultante das sessões homónimas promovidas pelo produtor Nigel Godrich, também são editadas duas canções aí reveladas: The Daily Mail e Staircase. Relembro que já tinha dado conta deste lançamento no passado dia vinte de agosto e no Curtas XIII.

Mas a maior novidade do dia é mesmo saber-se que a banda está a ensaiar quatro ou cinco canções para os concertos do próximo ano, onde se inclui o Optimus Alive a 15 de Julho. À XFM, Ed O´Brien explicou que a banda quer manter-se criativa. E acrescentou: Temos novas canções, estamos a ensaiar quatro ou cinco esta semana, por isso vamos tentar levá-las para a estrada. É uma sensação muito boa.

Venham elas... E eles!

Radiohead - The Daily Mail

 

 Radiohead - Staircase (Live From The Basement)


autor stipe07 às 19:33
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (1) | The Best Of Man On The Moon...
|
Segunda-feira, 7 de Novembro de 2011

3 de rajada... LI

Hoje, no dia em que é editado Inni, o novo disco dos Sigur Rós, na quinquagésima primeira edição de  Três De Rajada..., rubrica que parte da minha busca por novidades e pretende dar a conhecer música nova lançada no mercado discográfico, destaco os novos singles dos The Cage The Elephant, The Kooks e dos The Wombats. Toca a ouvir e a tirar ilações...

 
Cage The Elephant – Aberdeen


The Kooks – Junk Of The Heart


The Wombats – 1996


autor stipe07 às 20:31
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|
Quinta-feira, 22 de Setembro de 2011

R.E.M. Gone Wrestling...

Ontem, dia 21 de setembro, os R.E.M. anunciaram ao mundo o fim de uma grande aventura com mais de 30 anos no site oficial da banda. Estava sentado no sofá de casa a ouvir a primeira faixa de Rumspringa, o disco mais recente do projeto Canon Blue, quando oportal Stereogum, através da rede social Facebook, surgiu-me perante o olhar com uma atualização onde se lia R.E.M. quits. Muito sinceramente, tenho uma dificuldade imensa em descrever o que senti naquele preciso momento, o enorme vazio que instantaneamente se apoderou de mim! Fiquei sem vontade nenhuma de abrir o link e ler o conteúdo e senti uma necessidade imensa de abrir bem os meus olhos e respirar fundo para não me deixar abater emocionalmente pelo que iria ler. Carreguei então no dito link que de imediato me remeteu para o comunicado oficial da banda e que ontem transcrevi neste blogue.

À medida que os anos vão passando, crescemos, a nossa vida evolui e avança, passamos por experiências boas e amargas e, se tudo for correndo bem, atingimos sonhos e objetivos. E ao longo dessa caminhada há sempre marcas, pessoas, circunstâncias e factos da nossa vida, ideias, sonhos e desejos que nos acompanham e marcam a nossa identidade, como se fossem um carimbo ou uma tatuagem invisivel, que não se vê, mas que nós e os que connosco convivem sabem que existe e que está lá. E os R.E.M. são, sem a mínima hesitação, uma marca na minha vida, um descritor essencial da minha identidade, algo indissociável da meu eu enquanto pessoa, doa a quem doer, como sabem todos aqueles que porventura me conhecem minimamente e possam estar a ler este texto.

Poderá haver quem me ache demasiado sentimental e lamechas (só eu sei o quanto algumas músicas dos R.E.M. contribuiram ao longo da minha vida para alimentar esta marca da minha personalidade) em determinados momentos e situações da minha existência; Neste facto concreto, o fim dos R.E.M. enquanto banda, tenho todo o direito de o ser e de extravasar a minha imensa mágoa, exatamente porque eles são, como referi, uma caraterística essencial da minha identidade!

Sei que pode haver quem ache um exagero falar assim, mas sinto que ontem perdi um bom amigo e que ele deixou um vazio cá dentro que ninguém (neste caso uma banda) poderá colmatar! Foi como se tivesse deixado de ter ao meu lado um ser que estava sempre ali, que me ouvia quando colocava um disco deles a tocar, com quem falava nos meus passeios e viagens, nos meus momentos de solidão e mais pessoais e por quem esperava avidamente por notícias e novidades! Agora ficam-me apenas as recordações desse amigo, na vasta discografia que guardo lá em casa, como se fossem cartas que me escreveu e me deixou para eu ler sempre que queira!

Não há neste momento aquele sentimento de luto até porque hoje já sorri imenso por causa dos R.E.M.. Mas a tristeza invade-me e não tenho vergonha de o confessar! No fundo e dentro do orgulho que sinto por eles, confesso que entendo a escolha que fizeram e como até, neste momento final, conseguiram manter a sua integridade intata.
Musicalmente, acompanharam-me desde a minha infância, os seus álbuns foram fundamentais na minha formação pessoal e, tal como tantos outros fãs que conheço, foram juntamente com os Radiohead e os Sigur Rós a banda que até hoje mais me marcou.
Quando, em 1989, vi pela primeira vez na RTP 2 os videos de The One I Love e Stand, colaram-se logo no meu ouvido e no meu ser, numa época em que ainda não havia internet ou cds e tinha-se de fazer figas para conseguir visualizar de novo algo que nos marcasse devido à inexistência do youtube. Um tempo em que encontrar uma cassete dos R.E.M. obrigava a uma viagem de comboio ao Porto e a uma procura exaustiva em lojas que hoje, infelizmente , já não existem. Recordo-me, como se fosse ontem, da excitação que senti quando comprei o Automatic For The People em 1992, numa loja de discos que conhecia de fio a pavio, no centro comercial Oita em Aveiro e depois desse, sempre essa mesma excitação enorme e feliz que palpitava cá dentro, por saber que iria explorar, descobrir e ouvir os outros catorze, além dos DVD's, coletaneas e cd singles que fui adquirindo ao longo de quase vinte anos. Esse disco é hoje um marco decisivo na minha existência, um dos meus objetos mais valiosos, o número um de uma coleção musical física felizmente já extensa e da qual me orgulho.
Os R.E.M. pontuaram toda a minha vida pessoal, serviram de banda sonora para vários momentos lindíssimos (tenho, na minha cabeça, vários vídeos pessoais que eu próprio filmei de algumas músicas deles), serviram para encontrar amigos e criei com aqueles aquela relação fã / ídolos, que quase não existe nos jovens de hoje, criados nas facilidades e na transitoriedade própria da internet e desta aldeia cada vez mais global.
Assisti a dois concertos da banda! Ambos no Pavilhão Atlântico e dos quais destaco o primeiro, em 1999, pela enorme surpresa que me foi proporcionada e pela companhia de um grande amigo, dos poucos que entendem esta minha devoção e que fará sempre parte da minha vida.
Poderia escrever também sobre as letras que mais me marcaram, sobre a voz inconfundível do meu guru, Michael Stipe, uma das poucas pessoas com quem não desdenharia trocar de pele por alguns dias, mas esta despedida é apenas um modo de dizer, porque as canções, essas estarão sempre aqui!
Obrigado R.E.M. pelo legado de quinze discos que guardo religiosamente na solarenga escadaria de minha casa, todos eles para mim intemporais e que continuarei a ouvir com o mesmo prazer de sempre!
Obrigado pelas letras de cerca de duzentas músicas que me ficaram no ouvido e de algumas melodias nostálgicas que jamais me deixarão, pela escrita e presença de Michael Stipe em palco, pelo virtuosismo e discrição do verdadeiro líder da banda, Peter Buck, pelos falsetes, baixo e pianos inesquecíveis de Mike Bills, um dos melhores baixistas que tive a oportunidade de ouvir tocar e, não me esqueço dele, pelo Bill Berry, que apesar de não integrar a banda há cerca de treze anos, escreveu a magnífica Perfect Circle e é um dos bateristas mais virtuosos que alguma vez ouvi tocar!
No comunicado oficial a banda refere que se despede com enorme sentido de gratidão e de deslumbramento por tudo o que conseguiram. Eu é que agradeço com enorme sentido de gratidão e deslumbramento por tudo o que consegui por vossa causa! Sem vocês não teria nunca feito Djing, não teria iniciado a coleção de discos que agora tenho, não teria criado este blogue, não teria convencido os extintos The Otherside a fazerem uma versão acústica de I've Been High, não me teria privado de bens que gosto para poder segui-los e adquirir a sua discografia e não teria feito tantas outras coisas que agora não me consigo recordar...
É óbvio que eles nunca se venderam a ninguém e foram sempre, como referem no dito comunicado, uma banda no verdadeiro sentido da palavra, irmãos que se respeitavam e amavam e que talvez este fosse mesmo o momento certo, sem mágoas, porque, de acordo com Michal Stipe, tudo tem um fim.
Ontem foi então o fim de uma banda que foi da garagem até à lua e que me levou nessa viagem com eles... Portanto, se alguém quiser saber onde me encontrar de agora em diante, é lá em cima que eu estou! É que depois de, também devido a eles, ter atingido este estado de alma em que vivo hoje e ser a pessoa que sou, não exigo menos para o resto dos meus dias!
Queridos R.E.M.: Vocês criaram a banda sonora da minha vida! Entre tantas e tantas outras que decorei e me emocionam sempre que as ouço, escreveram Be Mine com a qual amo Smartieees e escreveram Man On The Moon que me faz querer todos os dias ser um bocadinho de Andy Kaufman e dizer umas piadas, mesmo sem graça, e ser uma pessoa sorridente, bem disposta, alegre e feliz para todos aqueles que me rodeiam, além de nunca querer desistir dos meus sonhos, por mais inacessíveis que eles pareçam! Um dia, com um imenso orgulho, hei-de passar para alguém quase igual a mim este legado que vocês me deixaram...
Obrigado R.E.M.
Vamo-nos vendo por aí... ;)

Deixo agora um vídeo da NASA que mostra como há alguns dias atrás Michal Stipe entrou em direto com alguns astronautas da última missão do Space Shuttle Atlantis para partilhar com eles Man On The Moon e (decisão difícil), por ordem cronológica, algumas das minhas mais...
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 
 
 
 
 
 

autor stipe07 às 20:33
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (3) | The Best Of Man On The Moon...
|
Quarta-feira, 21 de Setembro de 2011

R.E.M - The End...

Os R.E.M. acabam de anunciar a separação...

Estou em choque, confesso! Custa a acreditar...

Fica a curta declaração oficial da banda e de cada um dos membros. Para já nada mais me ocorre dizer...

 

"To our Fans and Friends: As R.E.M., and as lifelong friends and co-conspirators, we have decided to call it a day as a band. We walk away with a great sense of gratitude, of finality, and of astonishment at all we have accomplished. To anyone who ever felt touched by our music, our deepest thanks for listening."

 


MIKE

"During our last tour, and while making Collapse Into Now and putting together this greatest hits retrospective, we started asking ourselves, 'what next'? Working through our music and memories from over three decades was a hell of a journey. We realized that these songs seemed to draw a natural line under the last 31 years of our working together.

"We have always been a band in the truest sense of the word. Brothers who truly love, and respect, each other. We feel kind of like pioneers in this--there's no disharmony here, no falling-outs, no lawyers squaring-off. We've made this decision together, amicably and with each other's best interests at heart. The time just feels right."

MICHAEL

"A wise man once said--'the skill in attending a party is knowing when it's time to leave.' We built something extraordinary together. We did this thing. And now we're going to walk away from it.

"I hope our fans realize this wasn't an easy decision; but all things must end, and we wanted to do it right, to do it our way.

"We have to thank all the people who helped us be R.E.M. for these 31 years; our deepest gratitude to those who allowed us to do this. It's been amazing."

PETER

"One of the things that was always so great about being in R.E.M. was the fact that the records and the songs we wrote meant as much to our fans as they did to us. It was, and still is, important to us to do right by you. Being a part of your lives has been an unbelievable gift. Thank you.

"Mike, Michael, Bill, Bertis, and I walk away as great friends. I know I will be seeing them in the future, just as I know I will be seeing everyone who has followed us and supported us through the years. Even if it's only in the vinyl aisle of your local record store, or standing at the back of the club: watching a group of 19 year olds trying to change the world."
 
Até sempre e obrigado por isto e muito mais...

autor stipe07 às 19:26
link do post | comenta / bad talk | See the bad talk... (7) | The Best Of Man On The Moon...
|
Terça-feira, 20 de Setembro de 2011

Conheces Mike Doughty?!

Mike Doughty é um músico norte americano de quarenta anos, nascido no Kentucky e com uma carreira iniciada já na década de noventa como vocalista dos saudosos Soul Coughing, banda que conheceu o seu término no ano 2000.

De imediato lançou-se numa carreira a solo, tendo sido Haughty Melodic (2005) o primeiro disco a dar alguma visibilidade à sua carreira. Golden Delicious (2008) cimentou o projeto e teve a participação especial de Dave Matthews, fundador e dono da nova iorquina ATO Records e, como sabem, líder carismático da Dave Matthews Band. No presente ano já lançou dois álbuns; O primeiro foi Dubious Luxury, que teve samples e participações especiais de Joanne Kyger, Todd Colby, Erica Livingston, Young Jean Lee, Becky Yamamoto e Rachel Benbow Murdy e no último dia trinta de agosto lançou Yes And Also Yes, este através da sua própria etiqueta, a SNACK BAR.

O que define muitas vezes um verdadeiro artista eletrónico é a sua capacidade de misturar loops, riffs e múltiplos detalhes sonoros, removendo-os do seu contexto original e tornando-os seus. Kid Koala, The Avalanches e claro DJ Shadow, são três exemplos paradigmáticos do que falo. Mike Doughty, uma descoberta recente e ainda pouco explorada, poderá vir a ser outro grande exemplo, sendo o seu estilo, de acordo com quatro discos que já ouvi,  feitos com guitarras mas também carregado de barulhos estranhos, vozes sampladas e grandes batidas freaky.

Nos Soul Coughing o contrabaixo comandava o regimento; A solo Mike deixa-se contagiar por guitarras solarengas como se tivesse necessidade de arrumar o passado num baú e de passar a ser conhecido pelo nome e não como antigo vocalista dos Soul Coughing. Portanto, a solo há um lote de canções de rosto californiano e baladas acústicas com pouco mais de dois minutos que parecem saídas de um acampamento de escuteiros. Quanto a mim, faz um rock folkfunky com o ritmo perfeito para andar na rua.

O mais recente  Yes And Also Yes, diferencia-se um pouco dos restantes porque é um disco ainda mais acústico,  marcado por uma pop alternativa para relaxar e com algumas músicas com forte presença da guitarra.

Além da carreira musical, Mike Doughty compôs para cinema e, aproveitando a internet, escreveu vários textos sobre fotografia e viagens feitas a países como Etiópia, China e Cambodja. Estamos pois perante um artista com talento, dono de um blogue e um site bastante ativos e que, apesar do fantasma Soul Coughing, começa a demonstrar aquela consistência sonora que o poderá conduzir ao estrelato individual.

Espero que aprecies a sugestão...

Looking At The World From The Bottom Of A Well

Unsignable Name

Madeline And Nine

Busting Up A Starbucks

White Lexus

American Car

Tremendous Brunettes

I Hear The Bells

Sunken-Eyed Girl

Grey Ghost

His Truth Is Marching On

Your Misfortune

 

 

Fort Hood
I Just Want The Girl In The Blue Dress To Keep On Dancing
Put It Down
More Bacon Than The Pan Can Handle
27 Jennifers
I Wrote A Song About Your Car
I Got The Drop On You
Wednesday (Contra La Puerta)
Like A Luminous Girl
Nectarine (Part One)
Navigating By The Stars At Night

 

Soundythigh
O.S.S.U.M.
Gimme the Cake
Powerful Medium – The Claw
Uh-murr-kah
Let's Turn On
Oona Bet Door
Do You Find Me Sexy
I Just Want to be Mellow, Man
Oh Ray Ray
Are You Here I Am Here
That's Right
Chinese Spies

You Don't Have to Think About What to Do
More Bacon Than the Pan Can Handle (Remix)
Cheap Suite

 

 

1. Na Na Nothing
2. Into the Un
3. Day By Day By
4. Holiday (What Do You Want?)
5. Russell
6. Strike the Motion
7. Have at It
8. Makelloser Mann
9. The Hufer and the Cutter
10. Rational Man
11. Telegenic Exes 1 (Hapless Dancers)
12. Weird Summer
13. Vegetable
14. Telegenic Exes 2 (Astoria)

 

 

autor stipe07 às 19:19
link do post | comenta / bad talk | The Best Of Man On The Moon...
|

eu...

Takes MOM - Everything Is New TV (EP7 - Low Vertical)

Facebook

Man On The Moon - Paivense FM (99.5)

Abril 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
12


20
23
24
25
26

27
28
29
30


posts recentes

Hallelujah The Hills - Pi...

Eels - Agatha Chang

Damon Albarn - Everyday R...

Unknown Mortal Orchestra ...

Broken Bells - Holding On...

Sugiro... XXXVI

Conheces os Vintage Moon?

Coldplay - Atlas

Sugiro... XXXIV

Curtas... CVII

Curtas... CVI

Carnaval é Sorte Tribal.

Curtas... LXXV

Curtas... XXV

3 de rajada... LX

X-Files

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

tags

todas as tags

take a look...

Procura...

 

Visitors (since 31.05.12)

blogs SAPO

subscrever feeds